Amazon acusa Trump de usar contrato do Pentágono para seus próprios fins pessoais e políticos

0
0

O Tribunal Federal de Reivindicações dos EUA divulgou uma versão editada do apelo previamente selado da Amazon, em que a gigante da tecnologia acusa o presidente Donald Trump de influenciar o Departamento de Defesa na tomada de sua decisão, que selecionou a Microsoft Azure para um contrato de US$ 10 bilhões de serviços na nuvem. A denúncia, divulgada pelo site GeekWire, mostra as evidências específicas que a Amazon utilizará para abrir esse caso, que pede ao tribunal que ordene ao Pentágono a reabertura do processo de licitação.

A Amazon alega na denúncia que o contrato do projeto Joint Enterprise Defense Infrastructure (JEDI) é "impossível avaliar separadamente e além da determinação repetidamente expressa do Presidente Trump de "estragar a Amazon".

"Qualquer revisão significativa dessa decisão revela erros flagrantes em quase todos os fatores de avaliação, desde ignorar os pontos fortes exclusivos da proposta da AWS, até negligenciar falhas claras na proposta da Microsoft para atender aos requisitos técnicos do JEDI, até se desviar completamente dos critérios de avaliação do Departamento de Defesa para dar um falsa senso de paridade entre os dois ofertantes ", diz a denúncia. "Esses erros fundamentais por si só exigem reversão."

O Departamento de Defesa surpreendeu muitos em novembro ao conceder o contrato de 10 anos e US$ 10 bilhões à Microsoft, já que a Amazon era vista como a pioneira no projeto. Esperava-se que o Pentágono anunciasse um vencedor antes desse prazo, mas o cronograma foi adiado depois que Trump manifestou preocupação com a justiça do processo.

Essa é uma das várias evidências que a Amazon cita em sua denúncia, pois a empresa alega que o viés político influenciou indevidamente o processo de compras.

"A questão é se o presidente dos Estados Unidos deve poder usar o orçamento do Departamento de Defesa para perseguir seus próprios fins pessoais e políticos", diz Amazon em sua denúncia.

A Amazon faz referência aos comentários anteriores de Trump em comícios de campanha e durante entrevistas nas quais ele ameaçou ir atrás da empresa. O vídeo desses comentários foi submetido ao registro do tribunal e relatado anteriormente pela GeekWire.

"Os erros flagrantes e inexplicáveis no prêmio do DoD para a Microsoft deixam claro que a mensagem do presidente Trump teve o efeito pretendido e previsível", diz a queixa.

O projeto JEDI migrará a infraestrutura de TI do Departamento de Defesa para a nuvem, criando uma rede responsiva e disponível globalmente. Isso permitirá que os militares usem técnicas avançadas de computação, como aprendizado de máquina e inteligência artificial. Estima-se que custará até US$ 10 bilhões na próxima década.

A Amazon está pedindo ao tribunal que ordene ao Departamento de Defesa que reavalie as ofertas. A empresa afirmou que os respectivos méritos técnicos dos dois candidatos "exigem a revogação da concessão do contrato JEDI à Microsoft".

Deixe seu comentário