Receita líquida da TIM se mantém estável em 2020 e lucro fecha em R$ 1,8 bi

0
52

A TIM Brasil revelou nesta quarta-feira,10, o resultado financeiro de 2020, que mostra crescimento tímido na receita líquida da empresa, de apenas 0,6%, fechando o ano em R$ 17,2 bilhões. De acordo com a empresa, o número é consequência da menor atividade comercial da operadora devido às restrições da pandemia de covid-19, que levou à queda de 22,7% na receita de produtos.

Já a receita líquida de serviços cresceu 0,4%, fechando em R$ 16,7 bilhões em 2020, o que a TIM aponta como uma recuperação gradual, que já vem ocorrendo ao longo do segundo semestre do ano passado. No entanto, a receita com serviço móvel caiu 0,2%, em R$ 15,6 bilhões, influenciada, em parte, pela queda de 5,3% da receita de usuários pré-pagos na comparação com 2019. A receita pós-paga terminou em alta de 1,9%, assim como o ARPU (Receita Média Mensal Por Usuário) móvel, que cresceu 4,9% no ano, atingindo R$ 24,9.

O serviço fixo cresceu 11,1%, registrando R$ 1 bilhão. Só a TIM Live cresceu 27,9%, com R$ 628 milhões, e representou 62% da receita com serviço fixo em 2020. O ARPU da Live foi de R$ 87,2, crescimento 7,8%.

O EBITDA normalizado da TIM cresceu 3,2%, para R$ 8,3 bilhões. As principais alavancas para este desempenho foram a retomada do crescimento da receita de serviços móveis, a manutenção do crescimento dos serviços fixos, e as iniciativas para controle de custos/despesas. O lucro líquido normalizado caiu 1,8%, para R$ 1,8 bilhão.

Deixe seu comentário