Intel anuncia novas tecnologias da nuvem à borda

0

No evento de abertura do Intel Vision, a Intel anunciou avanços em processadores, software e serviços, mostrando como reúne tecnologias e o ecossistema para gerar valor para os clientes hoje e no futuro. Entre os benefícios destacados como exemplos do mundo real, estão melhores resultados e insights de negócios, menor custo total de propriedade, time-to-market e time-to-value reduzidos e impacto geral positivo.

"Estamos no mercado global mais dinâmico de nossas vidas. Os desafios que as organizações enfrentam hoje são complexos e estão interconectados, e o sucesso depende da capacidade de adotar e maximizar rapidamente tecnologias e infraestruturas de ponta", afirma Pat Gelsinger, CEO da Intel. "Hoje, estamos empolgados em compartilhar com todos como aplicamos nossa escala, nossos recursos e a magia de nossos processadores, software e serviços para ajudar clientes e parceiros a acelerar a transformação digital nesse complexo ambiente."

Novos processadores, software e serviços 

Os superpoderes tecnológicos da Inteligência Artificial, Computação Ubíqua, Conectividade Universal e Infraestrutura da Nuvem à Borda estão alimentando demandas sem precedentes por semicondutores e abrindo as portas para infinitas possibilidades, desde forças de trabalho verdadeiramente híbridas até experiências imersivas totalmente novas.

Ao mesmo tempo, as empresas estão enfrentando crescentes pressões em torno de questões associadas às cadeias de suprimentos, segurança, sustentabilidade e capacidade de adaptação a novas cargas de trabalho complexas. A Intel está trabalhando para ajudar no enfrentamento desses desafios com o lançamento de novos hardwares, softwares e serviços, da nuvem à borda diretamente para os clientes.

Reconhecendo que os usuários também querem flexibilidade para contar com recursos computacionais quando e onde precisarem, a Intel fez uma primeira demonstração conceitual da iniciativa para infraestruturas de software: o projeto Endgame. Aplicações podem usar essa camada de infraestrutura de software para aproveitar recursos computacionais de outros dispositivos na rede e assim ter serviços contínuos, de baixa latência e sempre disponíveis.

Por exemplo, uma carga de trabalho que demanda muito da GPU em execução em um certo dispositivo pode detectar e aproveitar a potência extra de processamento gráfico de uma máquina mais poderosa para melhorar a experiência do usuário. O projeto Endgame está em desenvolvimento, e a Intel começará a realizar os primeiros testes da tecnologia este ano.

Os anúncios também incluem uma visão antecipada dos passos que a Intel está dando para viabilizar modelos de serviço em todo o ecossistema. O serviço Intel On Demand atenderá às demandas das cargas de trabalho em evolução, de sustentabilidade dos produtos e de dimensionamento de sistemas próximos aos dados. Atualmente oferecido por meio dos parceiros HPE GreenLake, Lenovo TruScale e Bare Metal Cloud da PhoenixNAP, o novo modelo de negócios da Intel vai permitir que os clientes alinhem suas infraestruturas às suas necessidades e requisitos de negócios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui