Google negocia compra do app de trânsito Waze por US$ 1,3 bi, diz site israelense

0
0

O Google está prestes a finalizar negociações para compra, por cerca de US$ 1,3 bilhão, do aplicativo de navegação móvel Waze, segundo o site de notícias israelense Globes. A informação vem à tona duas semanas após o Facebook ter supostamente desistido de comprar a startup israelense. Contatados pelo Globes, representantes do Waze e do Google não quiseram comentar os rumores.

De acordo com o site, as duas empresas ainda estão discutindo sobre a manutenção ou não da equipe em Israel (o desacordo sobre a transferência do time para os Estados Unidos teria sido o motivo da desistência do Facebook.)

Fundada em 2007, a startup Waze tem cerca de 100 empregados, a maioria baseada em Israel, e mantém escritórios no Vale do Silício e Nova York, nos Estados Unidos. Com 49 milhões de usuários em todo o mundo, o Waze funciona como uma rede social criada para facilitar o trânsito e gerar economia de tempo e de combustível para os motoristas.

Disponível para download gratuito em smartphones com o sistema operacional iOS, da Apple, e dispositivos com o Android, do Google, o software permite que os usuários alimentem a rede com informações em tempo real sobre trânsito, eventos e riscos pelo caminho. Os usuários podem editar mapas com detalhes como preço de combustível, radares, trechos de vias em construção e acidentes de trânsito. Eles recebem alertas móveis sobre os perigos do trânsito com base em sua localização.

Alguns analistas enxergam como defensivo o interesse de grandes marcas na compra do Waze. Segundo eles, sempre que uma startup representa ameaça aos seus produtos, grandes empresas como Apple, Facebook e Google usam a compra como forma de eliminar a competição.

Disponível no Brasil desde março de 2012, a versão local somava em fevereiro último 1,7 milhão de usuários, dos quais mais de 3 mil eram editores de mapas que contribuíram com a atualização de mais de 20 milhões de mapas.

Neste mês de maio, a startup lançou a versão 3.7 do aplicativo. Considerada a "mais social" pela empresa, a nova versão incluiu recurso de navegação para eventos do Facebook e anúncios locais, entre outras funções (Veja no vídeo o que há de novo na versão 3.7 ).

Crédito de imagem: divulgação Waze.

Deixe seu comentário