Publicidade
Início Newsletter (TI Inside) Maior parte do fornecimento de TI corporativa será feita por meio da...

Maior parte do fornecimento de TI corporativa será feita por meio da nuvem até 2016

0
Publicidade

Um estudo encomendado à Coleman Parkes Research pela HP indica que 75% do fornecimento de TI corporativa serão feitos por meio de computação em nuvem até 2016. O índice de recursos de tecnologia fornecidos via nuvem privada chegará a 39%, por nuvem gerenciada a 21% (nuvem privada gerenciada por terceiros) e através de nuvem pública, a 15%. Apesar da expansão dos serviços em nuvem, o modelo tradicional de provimento de TI continuará sendo crucial, respondendo por 25% da oferta.

As rápidas taxas de adoção às tecnologias de cloud computing são atribuídas as expectativas dos entrevistados de que os serviços de nuvem  irão reduzir os custos (68%), proporcionar maior agilidade (59%) e melhorar os serviços ao cidadão (55%). Entretanto, 48% das organizações admitem não estar recebendo nenhuma análise sobre o retorno sobre o investimento (ROI) de suas iniciativas de nuvem.

A pesquisa também destacou os fatores críticos para implementar uma estratégia de nuvem. As principais barreiras para sua adoção estão relacionadas a definição de acordos de nível de serviço (SLAs) para 68% dos entrevistados, conformidade com governança e regulamentações (63%), gerenciamento de problemas com soberania de dados (62%) e identificação do parceiro estratégico adequado (62%).

Mais da metade das empresas pesquisadas (54%) criou uma estratégia de fornecimento de nuvem para migrar aplicações e cargas de trabalho para a nuvem. Dessas organizações, as aplicações mais importantes que devem ser transferidas para a nuvem são controle de relacionamento com o cliente (CRM), para 71%, backup e armazenamento do banco de dados, para 67%, e armazenamento e arquivamento, de acordo com 65%, com as aplicações financeiras sendo as menos prováveis de passarem por essa transição.

Os participantes avaliaram a segurança (72%), SLAs de alta especificação (61%) e a capacidade de lidar com cargas de trabalho de nível corporativo (59%) como as capacidades mais importantes no uso de nuvem pública, com soluções baseadas em pay-per-use (pagamento conforme o uso) avaliadas como as menos importantes, por apenas 39% dos entrevistados.

O estudo foi realizado em abril com 550 executivos de TI de empresas na América do Norte (Estados Unidos e Canadá), Europa e Oriente Médio (República Tcheca, França, Dinamarca, Alemanha, Rússia, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido), Ásia-Pacífico (Austrália, China, Índia, Japão e Coreia do Sul) e América Latina (Brasil e México).

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile