Lucro da Equinix registra queda, mas receita tem forte crescimento no segundo trimestre

0
0

A Equinix, fornecedora global de serviços de data center e interconexão, fechou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de US$ 44,7 milhões, o que representa uma queda de 25% na comparação com os US$ 59,5 milhões registrados em igual período do ano passado. A receita, por sua vez, teve crescimento de 35%, contabilizando US$ 900,5 milhões, ante US$ 665,6 milhões registrados um ano antes.

Os resultados incluem US$ 144,5 milhões de receita com as aquisições da Bit-isle e da Telecity. As receitas recorrentes, provenientes principalmente de colocation, interconexão e serviços gerenciados, totalizaram US$ 851,8 milhões, um aumento de 7% em relação ao trimestre anterior e um aumento de 36% quando comparado ao mesmo período de 2015. As receitas não recorrentes somaram US$ 48,7 milhões no trimestre. O churn de receita mensal para o segundo trimestre foi de 1,8%, em comparação aos 2,2% do período anterior.

A geração de caixa medida pelo Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) somou US$ 420,3 milhões, um aumento de 10% sobre o trimestre anterior e um aumento de 35% sobre o mesmo período de 2015. O Ebitda ajustado inclui US$ 64 milhões referentes às aquisições da Bit-isle e da Telecity.

"O segundo trimestre representou mais um bom desempenho da Equinix, uma vez que obtivemos tanto uma receita quanto um Ebitda ajustado acima das nossas metas e a empresa registrou seu 54º trimestre de crescimento consecutivo," afirma Steve Smith, CEO da Equinix.  "Durante o período, fizemos progressos significativos em direção ao nosso objetivo de obter a propriedade de nossos imóveis, com a aquisição de dois data centers em Paris, e iniciamos a construção do DC12, nosso primeiro data center construído no Ashburn North Campus. O campus de Ashburn é o maior ponto de troca de tráfego na América do Norte, e esta expansão efetivamente dobrará nossa capacidade própria neste mercado importante nos próximos anos."

Os custos de receitas somaram US$ 457,0 milhões no segundo trimestre, um aumento de 7% em relação ao trimestre anterior e um aumento de 45% em relação ao mesmo período do ano passado. Os custos de receitas, excluindo a depreciação, amortizações, acréscimos e remunerações com base nas ações, totalizaram US$ 292 milhões, um aumento de 8% sobre o trimestre anterior e um aumento de 43% sobre o mesmo período de 2015. As margens brutas foram de 49%, inalteradas desde o trimestre anterior, em comparação a 53% para o mesmo período de 2015.

Para o terceiro trimestre, a empresa estima receita entre US$ 915 milhões e US$ 921 milhões.  Essa meta inclui um impacto negativo de moeda estrangeira de US$ 3 milhões em comparação às taxas médias de moedas estrangeiras no segundo trimestre de 2016.

Deixe seu comentário