Após queda no dia de lançamento do iPhone 6, ações da Apple fecham com forte alta nesta quarta

1
0

O desempenho das ações da Apple um dia após o evento de lançamento do iPhone 6, na Califórnia, quando, além de dois novos modelos do smartphone, ela também apresentou o relógio inteligente Apple Watch e o sistema de pagamento móvel Apple Pay, foi diametralmente o oposto do que ocorreu na terça-feira, 9, quando os papéis encerraram o pregão em baixa de 0,41%, cotados a US$ 97,95.

As ações abriram o pregão nesta quarta-feira, 10, na Nasdaq, cotadas a US$ 98,01, chegaram a atingir o pico de US$ 101,11, depois recuaram um pouco e fecharam o dia com alta de 3,07%, negociadas a US$ 101. Mas o que chamou a atenção foi o volume de ações negociadas, de quase 100 milhões.

Antes do anúncio dos lançamentos, as movimentações diárias vinham ficando abaixo da média da ação da Apple. Mas o resultado desta terça comprova a percepção de alguns analistas de que muitos investidores evitaram fazer apostas antes de conhecer os detalhes dos produtos.

Dois analistas procurados por este noticiário observam que um dado que não pode ser menosprezado é a época escolhida para o lançamento dos produtos. Não opinião deles, a data escolhida pelo CEO da Apple, Tim Cook, foi uma jogada ousada, já que na semana que vem — mais precisamente na sexta-feira, 19 — o gigante chinês de comércio eletrônico Alibaba deve realizar sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Nova York, cuja expectativa é que seja a maior da história em valor de mercado.

"A expectativa gerada com o IPO do Alibaba poderia ter levados muitos investidores a reservar capital para adquirir papéis da empresa", disse um dos analistas, que não quis ser identificado. "Mas, a se manter essa tendência de alta nos próximos dias, as ações da Apple podem experimentar um período de alta, mesmo com os olhos dos investidores voltados para a empresa chinesa."

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário