Netskope consolida operação de data centers no Brasil

0
A Netskope anuncia que seus data centers no Brasil atingiram plena operação para atender à crescente demanda de serviços de cibersegurança. A estratégia de adicionar os pontos de presença (POPs) no país visa garantir aos clientes a menor latência do mercado e atender a procura por soluções de segurança e proteção na nuvem que, segundo especialistas da IDC, devem superar 860 milhões de dólares em investimentos em 2022.

O primeiro destino foi São Paulo, com o data center em operação em 2018, e agora é a vez de Rio de Janeiro e Brasília entrarem em operação no modelo colocation, no qual os data centers contam com infraestrutura própria de equipamentos e controle das operações. Essa mais recente implementação dá continuidade à estratégia de expansão da companhia no país e na América Latina. Os data centers são redundantes entre si e podem atender às necessidades de outros países.

A migração das redes e a adoção de aplicações em nuvem aceleradas pelo trabalho remoto intensificaram um perfil de cliente que exige mínima latência, alta disponibilidade, agilidade e simplicidade. Esse movimento busca garantir uma experiência diferenciada na entrega de serviços de segurança e em suas operações no geral. A localização estratégica dos data centers nas maiores capitais do Brasil proporcionou uma infraestrutura capaz de suportar grandes volumes de dados sem a necessidade de roteamento para pontos de acesso fora do país, como acontece com outros provedores. Desta forma, oferece a menor latência do mercado, que varia de um dígito a 50 milissegundos, um alto padrão de SLA, alcançando 99,999% de disponibilidade.

Os data centers alimentam a NewEdge, nuvem privada de segurança da Netskope, em mais de 50 regiões em todo mundo, acessível a todos os clientes sem taxas adicionais. Disponível para todos os serviços e recursos de Security Service Edge (SSE), que reúne em uma plataforma única as ferramentas de segurança e uma arquitetura SASE, que são: Cloud Access Security Broker (CASB), Security Web Gateway (SWG), Firewall-as-a-Service e Zero Trust Network Access (ZTNA).

Um requisito fundamental de uma arquitetura pronta para SASE e para entrega global de recursos do Security Service Edge (SSE) é colocar a segurança centrada em dados o mais próximo possível do usuário – com rampas de acesso rápidas, processamento de tráfego eficiente e acesso otimizado às aplicações e conteúdo que mais importam para as empresas. A cobertura global em constante expansão da Netskope também atende aos requisitos específicos de negócios dos clientes e metas de compliance, como ter um data center na região por motivos de localização de conteúdo ou para garantir que o tráfego do cliente permaneça dentro de zonas específicas, por exemplo, para cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui