Plataforma brasileira de dados apoia gestão do transporte público em sete cidades

0

A pandemia de Covid-19 trouxe inúmeros desafios para a administração pública das grandes cidades. Entre eles, está a gestão dos sistemas de transporte, que precisou se adaptar a um novo cenário de variações inesperadas de demanda e impacto na receita dos operadores de ônibus. A tecnologia tem sido uma aliada no apoio à gestão do transporte público. Com o uso intensivo de dados, soluções inteligentes e integradas oferecem informações de qualidade para a tomada de decisão em prefeituras e secretarias municipais.

Uma dessas tecnologias é o Painel Trancity, ferramenta de monitoramento do transporte público para gestão, planejamento e operação do sistema de transporte das cidades, criado pela brasileira Scipopulis, empresa da green4T, uma das principais empresas brasileiras de soluções de tecnologia e infraestrutura digital.

Durante a pandemia, as prefeituras de sete cidades brasileiras – São Paulo e São José do Rio Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC) e Teresina (PI) – adotaram o Trancity em busca de uma gestão mais inteligente de seus sistemas de ônibus.

Atualmente, o Trancity é responsável pela gestão de dados de mais de 31 mil ônibus* no Brasil. Por meio da solução, o gestor público tem acesso a informações sobre a velocidade média do transporte coletivo, segmentada por corredores, rotas, linhas e áreas geográficas, além de monitorar a quantidade de veículos e viagens. Dessa maneira, a ferramenta inclui uma nova camada de inteligência na gestão, no planejamento e na operação dos sistemas de transporte das cidades.

Atualmente, o gerenciamento pelo Trancity abrange 26% do transporte público no Brasil, beneficiando, em média, 349 milhões de passageiros/mês*. A Scipopulis também oferece o Trancity fora do Brasil, nas cidades de Santiago (Chile) e Montevidéu (Uruguai).

* Base de acordo com período regular. Tais números podem variar, dependendo da classificação da cidade em fase de pandemia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui