Publicidade
Início Notícias Inteligência Artificial 44% das empresas já tem algum tipo de IA para a tomada...

44% das empresas já tem algum tipo de IA para a tomada de decisão

0
Publicidade

No mundo dos negócios, a tomada de decisão baseada em dados tem se tornado cada vez mais essencial para o sucesso das empresas e esse recurso pode ser usado para mensurar melhor a evolução das mudanças desejadas. No entanto, um estudo da Olívia Brasil – consultoria especializada em processos de transformação organizacional, mostra que 56% das organizações ainda não possuem uma ferramenta de inteligência artificial para auxiliar nesse processo, mas declaram intenções de implantar essa tecnologia.

Realizado com mais de 400 profissionais de sete países, sendo 65% em cargos de gerência ou acima, o estudo também revela que 23% das empresas não têm estratégia de gerenciamento de dados e que apenas 19% o fazem de forma integrada em toda a organização. “Esses resultados são preocupantes, pois indicam que a maioria das empresas ainda não está aproveitando todo o potencial das informações que possuem”, sinaliza Reynaldo Naves, sócio e Managing Partner da Olivia Brasil.

Muitas companhias ainda não contam com sistemas eficientes de coleta e análise de dados, o que dificulta a tomada de decisão baseada em informações concretas, pois em 16% das empresas somente as decisões estratégicas são baseadas em dados. “Muitas vezes, as iniciativas são tomadas com base em intuição, experiência ou opiniões pessoais, o que pode levar a resultados menos eficientes”, comenta Naves. Ainda segundo o levantamento, apenas 6% das organizações possuem ferramentas de IA para a tomada de decisão e estão maduras para usá-las.

Com o objetivo de identificar o comportamento futuro das pessoas, o que influencia diretamente no sucesso de qualquer transformação, um novo recurso está sendo utilizado pelas empresas, o Transformation Analytics. Fundamentado em conceitos da psicologia social e neurociência, em plataforma de inteligência artificial e machine learning, combina um olhar quantitativo e qualitativo avançado para entender a propensão comportamental de pessoas e equipes, perante as mudanças organizacionais e de cenários de negócios.

Segundo o estudo da Olivia, 61% dos respondentes expressaram interesse em utilizar a Inteligência Artificial para compreender o comportamento futuro das pessoas frente às mudanças. “Por meio desse entendimento é possível acelerar as transformações dos negócios”, explica Naves. O recurso pode ser valioso para guiar decisões estratégicas e estimular as transformações das organizações, pois com ele um gestor consegue medir a probabilidade de sucesso da mudança, com base na disposição dos colaboradores. Outro exemplo de utilização do Transformation Analytics é para a aceleração do desempenho dos colaboradores, por meio da identificação dos profissionais com potencial para serem promovidos, que tenham as competências necessárias para se tornarem os próximos líderes. Tudo isso é feito de forma automatizada.

“Não são as organizações que mudam, mas sim, as pessoas. As organizações que entenderem e anteciparem a prontidão de suas equipes para as mudanças que desejam implementar, terão grande diferencial competitivo. No final do dia, o Transformation Analytics vai dar foco e direcionar as prioridades dos investimentos em comunicação, treinamento e engajamento que aceleram a transformação”, reforça Naves.

Nesse contexto, a inovação do Transformation Analytics responde à busca por soluções centradas nas pessoas que possam acelerar as transformações necessárias nas empresas, pois entender como os colaboradores irão se adaptar às mudanças propostas pode ser essencial para garantir o sucesso da transformação organizacional.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Sair da versão mobile