Além de moda, há alguma vantagem em implantar um escritório de projetos?

1
47

Definido como departamento que tem por missão de manter uma visão integrada do plano estratégico em toda a cadeia de valor da organização e o objetivo de garantir a implementação dos projetos dentro do prazo e custo definidos, o PMO (Project Management Office) ou escritório de projetos virou moda na maioria das organizações, todo diretor de tecnologia que se prese tem um em sua estrutura.

Virou moda porque tudo que se faz atualmente nas organizações é projeto e todo mundo é gerente de projetos, e a maneira de controlar e conseguir informações sobre o seu andamento é colocar um grupo de pessoas controlando tudo a todo momento.

Na maioria das organizações o PMO (nome equivocado que foi dado ao chefe do escritório de projetos), tem um poder quase de senhor de engenho, "pode mandar prender e soltar", transmite medo a todos, dita regras e pune com rigidez quem não as cumpre.

Para quem já trabalhou em projetos sabe das dificuldades em entrega-los respeitando integralmente o que foi contratado, ter alguém fiscalizando tudo que se faz com o objetivo único de punir não é a melhor forma de se alcançar o sucesso.

A moda passa é o que é bom permanece, a maturidade conquistada depois de anos de insucesso nos projetos em contra partida dos benefícios alcançados pelas empresas que corrigiram suas rotas e ajustaram seus escritórios de projetos para auxiliar e apoiar os times refletiram em melhorias de:

+ de 38% na estimativa de prazos;

+ de 33% na estimativa de esforço e custos;

+ de 37% na satisfação dos clientes;

+ de 37% no alinhamento dos projetos com as estratégias de negócio;

+ de 21% no time-to-market;

+ de 31% melhoria na qualidade;

E um aumento total de 27,9% no retorno sobre o investimento.

O resultado é inquestionável e convence até o mais cético dos executivos, afinal quem não gostaria de ter um aumento tão significativo no retorno do investimento em um projeto?

Dificilmente encontraremos quem discorde das vantagens em implantar um escritório de projetos, mas é preciso muito cuidado, os vendedores de sonhos e resultados fáceis continuam a solta, eles prometem soluções fantásticas, rápidas com implantações simples, o que as boas práticas já provaram que não é verdade, o que é certo que para se conseguir os números acima é necessária uma grande mudança na cultura da empresa, na cabeça dos executivos e principalmente e fundamentalmente na maneira que as pessoas "acham" o que é gerenciar projetos.

Alberto Parada, co-fundador do Descomplicado Carreiras (Sistema de orientação de carreira), Colunista e Palestrante especializado em carreiras, atua há mais de 25 anos como executivo no mercado de tecnologia em empresas como: Sênior, IBM, Capgemini, Fidelity, Banespa, e mais de 12 anos como Professor Universitário no Lassu-USP FAAP e FIAP. Formação em administração de empresas e análise de sistemas, com especialização em gerenciamento de projetos e mestrando em Gestão de Negócios pela FIA, voluntário no HEFC hospital de retaguarda para portadores de Câncer.

Deixe seu comentário