Criado Fórum Equidata para discutir questões que envolvem proteção de dados

0
52

 

Numa "live" marcada para essa terça-feira, 11, será criado o Fórum Equidata, um "think tank" brasileiro que vai produzir e difundir, nas mais variadas mídias, material científico e prático em temas que envolvem a proteção de dados, entre outros assuntos relacionados.

Os participantes do Fórum dizem acreditar e defender, como única alternativa viável, um sistema regulatório de proteção de dados pessoais colaborativo, onde autoridade, agentes de tratamento e titulares operem em ambiente de confiança mútua, e no qual a busca pela inovação passe necessariamente pelo uso justo e ético de dados pessoais.

"Identificamos que após 2 anos de promulgação da LGPD e com os processos de adequação sendo empreendidos de forma massiva nas maiores empresas do Brasil, há caldo de cultura suficiente para iniciar o estudo dos temas que afligem os agentes de tratamento de forma mais significativa e a partir de sua perspectiva única. Como seria natural em qualquer novo marco regulatório, os debates se iniciam na academia, passam pelos formadores de política pública, para só então alcançar os entes regulados.  Esse momento chegou para a proteção de dados pessoais e o Fórum Equidata foi pensado e estruturado para servir como hub e catalisador desse processo.  Faremos isso de forma isenta, sem personalismos, com rigor técnico e pensando no interesse público. No caso de proteção de dados pessoais, e para os fundadores do Fórum Equidata, o interesse público só pode ser atingido por meio do uso justo e ético dos dados de natureza pessoal que permita, a um só tempo, produtividade, inovação, desenvolvimento econômico e respeito integral aos direitos fundamentais dos titulares de dados", diz  Dr Gustavo Artese, da Viseu Advogados, um dos idealizadores do Fórum. "Por defender a multidisciplinariedade como objetivo central na formação da cultura em proteção de dado pessoais, o Fórum tem buscado por profissionais de TI, compliance e riscos para compor seus quadros.

O Fórum também incluirá temas como: accountability, auto-regulamentação, privacidade em contexto; consumerização; arranjos privados em proteção de dados e governo.

Por defender a multidisciplinariedade como objetivo central na formação da cultura em proteção de dado pessoais, o Fórum tem buscado por profissionais de TI, compliance e riscos para compor seus quadros. Os interessados em participar podem entrar em contato com Dr. Artese pelo fone-WhatsApp 11-98160-0818.

Deixe seu comentário