Relatório destaca preocupações com temporada de final de ano

0
5

Com a aproximação da temporada de fim de ano, o relatório roundup de segurança do 3º trimestre de 2013 da Trend Micro está aumentando o alerta sobre a preocupante proliferação de sites de phishing para o iOS da Apple, bem como para um aumento considerável em malwares voltados a operações bancárias online. Estes resultados sugerem que consumidores devem permanecer atentos e cautelosos durante a temporada de compras natalinas, protegendo dados pessoais e financeiros de comprometimento.

"Conforme os consumidores migram para a conveniência dos serviços bancários online, criminosos desenvolvem ferramentas em ritmo extremamente rápido visando explorar uma generalizada falta de consciência", disse JD Sherry, vice-presidente de Tecnologia e Soluções da Trend Micro. "Além disso, a Apple sempre foi tradicionalmente vista como um refúgio seguro contra ameaças, mas nossos resultados revelam que a confidencialidade das informações pessoais pode ser prejudicada conforme armações de phishing almejando a plataforma continuam a ganhar impulso. As evidências sugerem uma potencial tempestade perfeita se formando para a temporada de final de ano, conforme aumenta a movimentação de consumidores e usuários comerciais em plataformas de consumo para dispositivos móveis."

Depois de um pico no 2º trimestre (5.800 em maio), sites de phishing relacionados à Apple se mantiveram constantes ao longo do 3º trimestre com 4.100 detectados em junho, 1.900 em agosto e 2.500 em setembro. Isto aumenta a preocupação de possíveis novos alvos no 4º trimestre, com analistas estimando que a Apple venderá 31 milhões de iPhones e 15 milhões de iPads somente no quarto trimestre.

Os pesquisadores da Trend Micro também identificaram mais de 200 mil infecções de malware voltadas para operações bancárias online no 3º trimestre. Três países se destacaram como os mais alvejados, com os EUA tendo quase um quarto (23%) das infecções de malware em online banking em todo o mundo, seguido pelo Brasil com 16% e Japão com 12%. Os principais países da Europa, Alemanha e França, tiveram apenas 3% respectivamente, que pode ser decorrência do alto grau de exigência de autenticação multifatorial sobre transações bancárias online na região. Junto com estes aumentos, o nível de sofisticadas técnicas de ofuscação usadas ??pelos responsáveis pelas ameaças também aumentou. Foram encontradas dentro do trojan chamado KINS, para operações bancárias online, rotinas para evitar depuração e análise.

Deixe seu comentário