Empresas de TI entram no cadastro negativo da CGU

0
0

A Controladoria-Geral da União (CGU) colocou no ar o Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas ou Suspensas (Ceis), uma ferramenta que lista os dados de empresas punidas por prática de irregularidades em licitações, fraudes fiscais ou no cumprimento de contratos firmados com administração pública.
Num único banco de dados, o Ceis reunirá informações das instituições federais e de unidades da federação que mantêm cadastro próprio sobre fornecedores responsáveis por irregularidades. A relação será atualizada permanentemente e contará, de início, com as informações sobre cerca de mil empresas inidôneas ou suspensas.
São duas listas diferentes. Na de inidoneidade, a punição é mais grave, com ampla validade e vigora até a solução da pendência, enquanto a suspensão é restrita ao órgão que a aplica e dura, no máximo, dois anos.
Entre as empresas de TI que estão na lista de suspensas de participar de novas licitações dos órgãos com os quais tiveram algum problema anterior estão a BRQ, Pauta Distribuidora, Benner, Novadata, Lenovo e Digitron da Bahia, que não faz parte do grupo Digitron da Amazônia.

Deixe seu comentário