Blockchain reduz desperdício e risco na produção agrícola

0
0

As empresas Agricom e S4 aderiram ao IBM Food Trust, ecossistema global para a indústria de alimentos que visa proporcionar, a partir da tecnologia de blockchain, responsabilidade e transparência sem precedentes sobre os alimentos aos consumidores finais.

Segundo a OCDE e a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), 14% da produção agrícola mundial vem da América Latina e estima-se que até 2028 a região responderá por mais de 25% das exportações globais de produtos agrícolas e de pesca.

Ao ingressar no IBM Food Trust, a Agricom pode compartilhar seletivamente informações importantes sobre os alimentos que produz com seus parceiros de negócios, como fornecedores, produtores, varejistas e muito mais, tudo de uma maneira altamente segura e transparente no blockchain. A Agricom poderá, ainda, proporcionar maior transparência e confiança aos consumidores finais das frutas produzidas em suas seis plantas no Chile, além de reduzir a perda de alimentos na cadeia de produção e distribuição. A Agricom, que faz parte da multinacional Westfalia Fruit Group, usa a plataforma blockchain para rastrear frutas que chegam diariamente às mesas dos consumidores, como abacates, laranjas, maçãs e limões, entre outros.

A S4, uma startup dedicada à criação de tecnologia para reduzir o risco na produção agrícola causado pelos efeitos do clima, incorporará a tecnologia blockchain em seu produto S4Go para registrar a localização geográfica dos lotes e suas informações técnicas produtivas no momento em que são desenhadas, para registrar e confirmar as informações, criando visibilidade e responsabilidade na cadeia de origem desde o momento inicial.

Segundo o Banco Interamericano de Desenvolvimento, 127 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçadas anualmente na América Latina, o equivalente a um terço do que a região produz no mesmo período.

Por meio do acordo com o IBM Food Trust, o S4Go poderá compartilhar seletivamente informações importantes sobre produtos alimentícios com seus outros atores comerciais – como fornecedores, produtores, varejistas – de maneira altamente segura e autorizada em blockchain. Ao permitir esse nível mais alto de transparência, o S4Go pode colaborar de maneira mais eficaz com os membros da cadeia do agronegócio, indexando o crescimento da planta, aplicando inteligência artificial em dados de satélite e várias fontes remotas, para otimizar o gerenciamento produtivo e monitoramento em tempo real das lavouras e, dessa forma, planejar a produção de alimentos de maneira mais adequada, a fim de reduzir desperdícios e riscos.

"Graças à tecnologia IBM, o produtor e os atores subsequentes da cadeia podem rastrear, proteger e garantir transparência na localização e no desenvolvimento de suas colheitas. Isso também possibilita a certificação futura, uma vez que o S4Go adiciona informações obtidas por meio de processos, garantindo não apenas a imutabilidade das informações, mas também a interpretação e validação das informações fornecidas pelo produtor", Mariano Tamburrino Co-Fundador e COO da S4.

Criado na tecnologia de código aberto baseada no Hyperledger Fabric, o IBM Food Trust usa um modelo de governança que permite às empresas estabelecer regras sobre quem pode ver os dados carregados na solução e por quanto tempo. Esses dados permanecem sob o controle da empresa, mesmo depois de terem sido carregados no IBM Food Trust.

"Atualmente, cerca de 34% dos alimentos produzidos na América Latina são desperdiçados, enquanto mais de 77 milhões de pessoas sofrem de doenças relacionadas a alimentos todos os anos. Esses problemas podem ser melhorados com a aplicação de blockchain em toda a cadeia alimentar", disse Martin Hagelstrom, líder de IBM Blockchain para a América Latina. "A solução IBM Food Trust fornecerá a melhor segurança e transparência em todas as transações realizadas pela Agricom e pela S4, com qualquer um de seus stakeholders e consumidores finais, garantindo a rastreabilidade dos produtos em cada ponto da cadeia".

Deixe seu comentário