Bem-estar de colaboradores é prioridade dos CEOs de empresas de alto desempenho, diz estudo

0
53

Um novo estudo do IBM Institute for Business Value (IBV) revelou que, para muitos CEOs, um grande desafio nos próximos anos é gerenciar uma força de trabalho em "qualquer lugar". Os executivos de organizações com desempenho superior – aquelas que estavam entre as 20% melhores das pesquisadas em termos de crescimento da receita – estão priorizando talentos, tecnologia e parcerias para posicionar suas empresas para o sucesso pós-pandemia COVID-19.

Quando examinamos os CEOs pesquisados no Brasil, esses são os principais tópicos de preocupação e prioridades:

• 51% dos CEOs brasileiros acreditam que as Regulamentações, a Ruptura da Cadeia de Suprimentos (45%), a Infraestrutura de Tecnologia (40%) e Fatores de Mercado (39%) são os 4 principais elementos que devem gerar os maiores desafios para sua organização nos próximos 2-3 anos.

• Quando questionados sobre as duas principais forças externas que podem afetar seus negócios nesse período, os CEOs brasileiros pesquisados consideram como mais importantes as preocupações regulatórias (62%), os fatores de mercado e tecnológicos (53%), assim como o cenário macroeconômico (51%) e os skills dos funcionários (42%).

• 42% dos CEOs de todo o mundo relatam que as parcerias aumentaram em importância após a pandemia de COVID 19. No Brasil, o número é levemente superior, 44%.

• 64% dos CEOs pesquisados no Brasil apontaram que capacitar uma força de trabalho remota se tornou um fator muito importante ou extremamente importante em 2020. 61% dos líderes pesquisados globalmente também concordam com isso.

• Os CEOs globais enxergam a computação em nuvem, IA, IoT como tecnologias que proporcionarão benefícios para eles nos próximos 2-3 anos. A nuvem foi reconhecida por 93% dos CEOs brasileiros como a mais crítica, seguida por IoT (79%), IA (49%) e Automação (44%).

• 47% dos CEOs globais entrevistados e 77% dos líderes de alto desempenho em todo o mundo relatam que vão priorizar o bem-estar dos funcionários durante o momento atual, mesmo que isso prejudique a lucratividade. No Brasil, esse índice é um pouco menor: 40% dos CEOs pesquisados pretendem fazer isso.

• Além disso, 45% disseram que a proteção contra novos riscos de cibersegurança em 2020 foi muito ou extremamente importante para a estratégia da empresa. O número ficou acima da média entre países da América Latina e também acima da média global (37%).

"A pandemia COVID-19 desafiou muitos líderes a se concentrarem no que é essencial, como seus talentos. As expectativas de muitos funcionários em relação a seus empregadores mudaram significativamente. No Brasil, este momento abriu novas portas para repensarmos a forma de trabalhar, sendo mais flexíveis e inclusivos e para enxergarmos a importância do nosso ecossistema e da tecnologia como elementos-chave que darão suporte a todas essas novas necessidades.", afirma Katia Vaskys, Gerente Geral da IBM Brasil.

O que pensam os CEOs pesquisados em todo o mundo:

Capacitando funcionários em um ambiente de trabalho híbrido

A maioria dos CEOs pesquisados relatou que capacitar uma força de trabalho remota foi sua principal prioridade durante 2020. Metade dos CEOs de empresas com alto desempenho entrevistados disse que gerenciar a força de trabalho remota "em qualquer lugar" será um grande desafio de liderança nos próximos anos, em comparação com 25% das empresas com baixo desempenho (empresas com crescimento de receita inferior).

Bases de tecnologia escaláveis e flexíveis O estudo do IBV também revelou que a maioria dos CEOs pesquisados enxerga os fatores tecnológicos entre as forças externas mais importantes que afetarão seus negócios nos próximos anos, após as grandes interrupções de 2020.

Crescente importância das parcerias

Os CEOs de empresas com alto desempenho também estão mais focados em parcerias, de acordo com o estudo do IBV. 63% desses CEOs disseram que elas se tornaram mais importantes para impulsionar a performance dos negócios, enquanto apenas cerca de metade dos executivos com baixo desempenho disseram o mesmo. Com base nos resultados deste estudo, a tese da IBM é que CEOs de empresas com alto desempenho estão focando no que fazem melhor, e contando com parceiros e ecossistemas para acesso a ideias mais amplas e oportunidades de inovação.

Para acessar outros dados globais do estudo, clique aqui.

O estudo "Find Your Essential" entrevistou 3.000 CEOs em 26 setores e quase 50 países, incluindo o Brasil. Foi conduzido em cooperação com a Oxford Economics e comparado com mais de 20 anos de pesquisas anuais da IBM a CEOs. O estudo IBV completo está disponível em https://ibm.co/c-suite-study-ceo

Deixe seu comentário