Profissionais de segurança estão trabalhando mais para resolver ameaças em redes

0
0

A Viavi Solutions divulgou nesta quarta-feira, 12, os resultados de seu décimo estudo anual global sobre o State of the Network. O relatório deste ano foca em ameaças à segurança e contou com a participação de 1.035 CIOs, diretores de TI e engenheiros de rede em todo o mundo.

Segundo Douglas Roberts, VP e gerente geral da Unidade de Negócios de Enterprise & Cloud da Viavi Solutions, o estudo revela que as equipes de rede corporativa estão gastando mais tempo e recursos do que nunca para combater as ameaças à segurança.

"Não só eles são confrontando um número crescente de ataques, como os hackers estão se tornando cada vez mais sofisticados em seus métodos e malwares", disse Roberts. "Lidar com esses tipos de ameaças avançadas de segurança e persistentes requer planejamento, recursos e maior visibilidade em toda a rede para garantir que as informações de inteligência de ameaças estejam sempre à mão".

Oitenta e oito porcento dos entrevistados dizem estar envolvidos na solução de problemas relacionados à segurança. Destes, quase 80% relatam um aumento no tempo gasto em tais questões, com quase três horas de cada quatro e chegando até dez horas semanais dedicadas ao assunto.

Quando questionadas sobre como a natureza das ameaças à segurança mudou no ano passado, as equipes de TI identificaram um aumento de ataques de malware por e-mail e navegador (63%) e um aumento na sofisticação da ameaça (52%). Quase um em cada três também relata um aumento nos ataques distribuídos de negação de serviço (DDos).

Sobre as principais fontes de percepção de segurança, os Syslogs foram citados por quase um terço dos entrevistados como o principal método para detectar problemas de segurança, seguido pela captura e análise de pacotes a longo prazo (23%) e anomalias de desempenho (15%).

Os profissionais também relataram que a carga de trabalho aumentou, e dizem que a banda larga nas empresas tem peso significativo. E a expectativa é que a demanda de banda larga cresça até 50% em 2017.

Essa tendência está por sua vez aumentando a adoção de tecnologias emergentes incluindo redes definidas por software (SDN), nuvens públicas e privadas e 100 Gb. Equipes de rede estão gerenciando essas grandes iniciativas ao mesmo tempo que enfrentam um aumento agressivo em questões de segurança.

"Uma combinação de adoção de novas tecnologias, acelerando o crescimento do tráfego e aumentando os riscos de segurança gerou desafios sem precedentes em todo o mercado corporativo", comentou Shamus McGillicuddy, analista sênior da Enterprise Management Associates. "A necessidade de detectar e lidar com as ameaças à segurança é particularmente complicada pela diversificada mistura do tráfego corporativo de hoje, que se estende por meio de ambientes de nuvem virtual, pública e híbrida, além de servidores físicos".

Deixe seu comentário