Publicidade
Início Notícias Inteligência Artificial Empresas brasileiras lideram a adoção de IA na América Latina

Empresas brasileiras lideram a adoção de IA na América Latina

2
Publicidade

Uma nova pesquisa de mercado encomendada pela IBM revelou que 21% dos profissionais de TI entrevistados na América Latina afirmam usar inteligência artificial (IA) em suas organizações, enquanto no Brasil, 40% deles relatam que implantaram IA em seus negócios. Avanços recentes na tecnologia estão tornando a IA mais acessível do que nunca. A pesquisa anual conduzida pela Morning Consult também descobriu que a falta de habilidades em IA e o aumento da complexidade dos dados são os principais desafios.

Mesmo que a América Latina tenha um grande desafio em relação à adoção de IA, o ritmo está aumentando à medida que as mudanças nos imperativos de negócios, como resultado da pandemia global, trouxeram uma maior aceleração das necessidades de IA. Nesse sentido, 37% das empresas brasileiras afirmam que devido à pandemia intensificaram o foco no atendimento ao cliente, seguido pela automação de processos (35%) e a segurança (28%). A IA já está mudando a forma como as empresas operam hoje, desde como se comunicam com seus clientes por meio de assistentes virtuais, até a automação de fluxos de trabalho importantes e gerenciamento da segurança da rede. Outra pesquisa recente da IBM revelou que mais da metade dos CEOs em todo o mundo espera que a IA forneça benefícios de negócio tangíveis nos próximos anos.

Os destaques do “Global AI Adoption Index 2021” da IBM incluem:

  • Mas investimentos significativos em IA estão planejados: 30% dos profissionais de TI brasileiros relatam que sua empresa está na fase de implantação da IA em toda a organização, enquanto os profissionais de TI em todos os outros países latino-americanos estão mais propensos a estar na fase exploratória. A adoção está sendo impulsionada por múltiplas pressões e oportunidades que as empresas enfrentam, desde a pandemia da COVID-19 até os avanços na tecnologia que a tornam mais acessível. Quase metade dos profissionais de TI no Brasil (49%) relatam que suas organizações planejam investir em aplicativos de IA prontos para uso nos próximos 12 meses.
  • COVID-19 acelerou a forma como as empresas estão usando automação hoje: seis em dez (68%) profissionais de TI brasileiros relatam que sua empresa está usando software ou ferramentas de automação, e 18% relatam que sua empresa planeja adotar o uso de software ou ferramentas de automação nos próximos 12 meses. Além disso, dois terços (66%) dos profissionais de TI brasileiros, de empresas que exploram e implantam IA, afirmam que a grande eficiência em processos e tarefas é o motivo de estarem usando ou considerando a automação, e reconhecem que devolver um tempo valioso aos funcionários é um grande motivador nas empresas que estão implantando AI.
  • IA confiável e explicável é crítica para os negócios: mais de nove em cada dez profissionais de TI no Brasil (94%) relatam que é importante para seus negócios ser capaz de explicar como a IA chegou à determinada decisão. Embora em todos os mercados latino-americanos sete em cada dez profissionais dizem que a confiança de que a produção de IA é justa, segura e confiável é algo importante; 60% dos profissionais de TI no Brasil dizem que é extremamente importante. Os profissionais de TI no Brasil (68 %), Colômbia (65 %) e Peru (65 %) também tendem a concordar fortemente que os consumidores são mais propensos a escolher os serviços de uma empresa que oferece transparência e uma estrutura ética sobre como seus dados e modelos de IA são construídos, gerenciados e usados.
  • A capacidade de acessar dados em qualquer lugar é fundamental para aumentar a adoção de IA: a proliferação de dados em toda a organização resultou em mais da metade dos profissionais de TI da América Latina utilizando mais de 20 fontes de dados diferentes para informar sua IA. Três em cada quatro (74%) dos profissionais de TI no Brasil acham que é muito importante que sua empresa possa construir e executar projetos de IA onde quer que seus dados residam.
  • O processamento de linguagem natural está na vanguarda da adoção recente: os profissionais de TI no Brasil são mais propensos a usar aplicativos de processamento de linguagem natural (PLN): 46 % deles estão atualmente usando aplicativos de PLN. No Brasil, os agentes virtuais para atendimento ao cliente são os casos de uso mais comuns de tecnologias de processamento de linguagem natural (42%), seguido de automação de call center e análise de pesquisas.

“Os resultados deste estudo demonstram como a pandemia mudou a forma como as empresas interagem com seus consumidores e funcionários e como diferentes setores da economia identificaram uma grande vantagem competitiva do uso de IA”, diz Marcela Vairo, Líder de Cloud, Data Platform & AI Platforms da IBM Brasil. “À medida que as empresas continuam suas transformações digitais, os investimentos serão focados nos três principais recursos que definem a IA para negócios – automatização de TI e processos, construção de confiança nos resultados de IA e compreensão da linguagem de negócios. Acreditamos que esses investimentos continuarão a acelerar rapidamente, à medida que os clientes procuram maneiras novas e inovadoras de impulsionar suas transformações digitais, aproveitando a nuvem híbrida e a IA.”

Embora a adoção esteja prestes a crescer, as empresas brasileiras ainda enfrentam uma série de desafios quando se trata de adotar a IA. Barreiras persistentes em todos os mercados e setores destacam a necessidade de foco contínuo na abordagem das lacunas de habilidades e soluções.

  • As três principais barreiras para a adoção de IA são: O aumento da complexidade e dos silos de dados (25%), experiência ou conhecimento limitado de IA (24%) e dependência de fornecedor, ou seja, IA e nuvem vinculadas a um único fornecedor (21%).
  • A falta de habilidades / treinamento para desenvolver e gerenciar IA confiável e explicável é a principal barreira para profissionais de TI no Brasil (79%).

2 COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile