Após multa da Rússia, Google é investigado na Coreia do Sul por práticas 'abusivas' com o Android

0
0

Um dia após o Serviço Federal Antimonopólio (FAS, na sigla em inglês), órgão antitruste da Rússia, ter aplicado multa de US$ 6,8 milhões por violar as regras de defesa da concorrência ao abusar de posição dominante com sua plataforma móvel Android, o Google agora é alvo de investigação da Comissão de Comércio Justo da Coreia do Sul (KFTC), que suspeita que a empresa está violando a lei antitruste pelo mesmo motivo.

A investigação, reconhecida pela primeira vez em um comunicado nesta sexta-feira, 12, é uma nova dor de cabeça para controladora do Google, a Alphabet, no mercado asiático, extremamente estratégico para a empresa. A questão gira em torno do pré-carregamento de aplicativos do Google em smartphones com Android. A comissão informou que tinha cancelado uma investigação sobre a empresa em 2013, mas que desta vez ainda não chegou a uma conclusão.

O Google e o governo da Coreia do Sul já vinham travando quedas-de-braço em outras frentes. Nas últimas semanas, Seul vem analisando pedido do Google para suspender as restrições sobre a exportação de dados de mapa digital que o gigante das buscas diz que limita o seu serviço de mapas no país. Após vários meses de intenso lobby, o governo adiou uma decisão final, deixando os serviços de mapeamento da empresa mais limitados na Coreia do Sul do que na vizinha China e até mesmo na Coréia do Norte, de acordo com a Google.

Em um painel de discussão organizado pelo governo nesta semana, os concorrentes locais expressaram oposição ao pedido do Google, argumentando que a empresa não paga a sua parte justa de impostos e está buscando desrespeitar as leis sul-coreanas.

Uma porta-voz do Google ouvido pelo The Wall Street Journal disse que a empresa está em conformidade com a legislação tributária em todos os países em que opera, mas não quis comentar sobre a investigação da Comissão de Comércio Justo.

Deixe seu comentário