Para alavancar e-commerce, rede varejista instala Wi-Fi grátis na região Norte

0
12

De que adianta ter um e-commerce se os seus clientes potenciais não têm conexão? Esta equação foi resolvida pela Bemol, uma das maiores redes varejistas do Brasil, com a instalação de redes Wi-Fi no entorno de suas mais de 23 lojas físicas. Com o projeto, a empresa leva conexão à internet a 20 municípios da região Norte, facilitando o acesso de seus cliente às suas plataformas de comércio eletrônico.

De acordo com Jesaias Arruda (foto), do departamento de infraestrutura da Bemol, o projeto de oferta de Wi-Fi gratuito aos clientes nasceu da necessidade de aumentar a capilaridade do grupo no interior dos estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima. "Não só isso, mas também facilitar a compra por meio do comércio eletrônico nestas regiões", afirma, lembrando que a região é a mais extensa do País.

O executivo destaca que a extensão e as condições do meio ambiente representavam o principal desafio ao projeto. "Estamos falando de locais onde o terreno é variado e o clima é imprevisível, principalmente por causa da umidade e das chuvas constantes", afirma. Com cidades localizadas em terrenos de planície, depressão e planaltos, o grande desafio era encontrar uma solução que garantisse um sinal sem fio sem interrupções.

"Fomos ao mercado em busca de uma solução que permitisse o maior número de conexões e pontos de acesso robustos, específicos para ambientes externos", explica Arruda. Depois de um período de análises, a área de infraestrutura da Bemol escolheu as soluções CommScope Ruckus como a melhor opção para o projeto.

A solução

Em março deste ano, a CommScope, em parceria com a Westcon e a CriareNet, iniciou a implementação de 300 pontos de acesso em 20 cidades da região Norte. Na primeira fase do projeto, já em operação, foram instaladas 70 APs (Access Points) outdoor do modelo Ruckus T310S em 14 cidades, com gerenciamento feito por meio do controlador Ruckus Virtual SmartZone.

De acordo com Gustavo Barros, gerente de contas corporativas da CommScope para a linha Ruckus, estes APs representam o estado da arte em desempenho e confiabilidade, por isso foram escolhidos. "Além disso, adicionamos visibilidade e mais valor agregado na integração com a plataforma de monetização da rede", explica, lembrando que a oferta do serviço será um grande alavancador de negócios para o grupo.

Para o diretor da CriareNet, Armando Kratina Jr, um dos desafios do projeto foi sua integração com o sistema de gestão da Bemol, permitindo que o processo fosse o mais natural possível, tanto para a operação quanto para os usuários. "Para isso, trabalhamos duro nas integrações dos sistemas e da rede", afirma.

O gerente de desenvolvimento de negócios para as soluções Ruckus da Westcon, Artur Poyares, ressalta o trabalho de pré-vendas realizado pela empresa. "Ele nos permitiu chegar a um valor interessante para todos e perfeitamente adequado ao business case do cliente", diz.

Arruda, da Bemol, concorda e lembra que a solução desenhada pela CommScope e seus parceiros atendeu todos os requisitos apresentados para o projeto, especialmente os que exigiam escalabilidade, alta densidade de usuários, menor quantidade de APs com maior raio de alcance e gerenciamento centralizado. "As cidades do interior da região são muito diferentes umas das outras. Com os pontos de acesso da Ruckus conseguimos mais pessoas conectadas e navegando, mesmo que estejam a uma grande distância do dispositivo", explica.

"O impacto do projeto é altamente positivo e os dados mostram que a CommScope, bem como os parceiros Westcon e CriareNet, cumpriram 100% dos serviços prometidos no projeto piloto. Nas cidades já implementadas percebemos um índice zero de parada de sinal", completa.

Deixe seu comentário