IBM Watson ganha versão para cibersecurity

0
0

IBM Security anunciou a disponibilidade do Watson para cybersecurity.  A iniciativa coloca a tecnologia de inteligência aumentada à disposição dos centros de operações de segurança cognitiva (SOCs, na sigla em inglês).

Durante o ano passado, o Watson foi treinado na linguagem da segurança cibernética, ingerindo mais de 1 milhão de documentos de segurança. Agora a plataforma pode ajudar analistas de segurança a analisar milhares de relatórios de pesquisa em linguagem natural.

De acordo com a pesquisa da IBM, as equipes de segurança examinam mais de 200.000 eventos de segurança por dia em média, levando a mais de 20.000 horas por ano perdendo perseguindo falsos positivos.

As tecnologias cognitivas em centros de operações de segurança serão fundamentais para acompanhar os incidentes de segurança nos próximos cinco anos e o aumento da regulamentação em nível mundial.

O Watson para cybersecurity será integrado à nova plataforma Cognitive SOC da IBM, reunindo tecnologias cognitivas avançadas com operações de segurança e fornecendo a capacidade de responder a ameaças em endpoints, redes, usuários e nuvem.

A peça central desta plataforma é o IBM QRadar Advisor com Watson, aplicativo que está sendo usado pela Avnet, a Universidade de New Brunswick, a Sopra Steria e outros 40 clientes em todo o mundo para aumentar as investigações dos analistas de segurança sobre incidentes de segurança.

A IBM também investiu em pesquisas para trazer ferramentas cognitivas para a sua rede global de X-Force Command Center, incluindo um chatbot com tecnologia Watson atualmente usado para interagir com clientes IBM Managed Security Services.

A empresa também revelou um novo projeto de pesquisa, com o codinome Havyn. Trata-se de um assistente de segurança de voz que aproveita a tecnologia de conversação Watson para responder aos comandos verbais e linguagem natural dos analistas de segurança.

O IBM Cognitive SOC

À medida que as equipes de segurança desenvolvem suas estratégias e táticas para frustrar os cibercriminosos, a introdução de tecnologias cognitivas nos atuais centros de operações de segurança será fundamental para manter o ritmo. Um estudo recente da IBM descobriu que apenas 7% dos profissionais de segurança estão usando ferramentas cognitivas, mas que o uso deverá triplicar nos próximos 2-3 anos.

A plataforma IBM Cognitive SOC coloca tecnologias cognitivas nas mãos dos analistas de segurança, aumentando sua capacidade de preencher lacunas na inteligência e agindo com rapidez e precisão.

O IBM QRadar Advisor com o aplicativo Watson traz capacidades cognitivas para auxiliar os analistas de segurança em suas investigações e remediação através da plataforma de inteligência de segurança QRadar da IBM. A solução auxilia na investigação de potenciais ameaças ao correlacionar as capacidades de processamento de linguagem natural da Watson através de blogs de segurança, sites, documentos de pesquisa e outras fontes, com informações de ameaças e de incidentes de segurança da QRadar, o que pode encurtar investigações de segurança cibernética de semanas e dias, para minutos.

Deixe seu comentário