Crianças a partir de um ano passam a ter aulas 100% digitais em colégio do interior de São Paulo

1
0

Balé, karatê, inglês e música são algumas das aulas online que os alunos da turma do Maternal de uma escola do interior de São Paulo estão fazendo com o auxílio da tecnologia. Em meio ao isolamento social, o Colégio Pectrus, situado em Hortolândia (SP), encontrou uma forma de inovar no ensino e manter os estudantes de 1 a 6 anos de idade participativos em todas as classes, sejam as tradicionais ou as aulas recreativas. Com o uso do Microsoft Teams e outras ferramentas de aprendizagem da plataforma Microsoft for Education, as crianças mantêm o contato com os professores por meio de vídeo-aulas, encontros semanais e ainda realizam diversas atividades.

O colégio bilíngue, que tem aulas até o fundamental II (para alunos de 7 a 14 anos), teve no ensino maternal uma inovação muito mais significativa por meio da tecnologia. Com base na experiência virtual é possível tanto manter o calendário acadêmico anual quanto trabalhar junto às crianças o processo de autonomia – ainda que os menores dependam dos pais ou responsáveis para acessar as ferramentas, a característica já passa a ser trabalhada desde cedo, segundo a escola.

As aulas vão desde disciplinas tradicionais até as de karatê e balé que são disponibilizadas em vídeo no Microsoft Stream. "Os professores gravam as aulas em suas casas e fazem o upload na ferramenta. Com isso, tanto os pais, quanto os próprios alunos podem acessar os vídeos através de links disponibilizados no Sharepoint, uma biblioteca virtual customizada organizada por turmas e disciplinas, e realizar as aulas normalmente. Recebemos muitas fotos e vídeos dos alunos com as roupas de balé, por exemplo, treinando em casa ao assistir as aulas pelo computador ou em smart TVs", comenta Vanessa Arseli de Oliveira, uma das proprietárias do Colégio.

Além disso, o Colégio disponibiliza por meio do Microsoft Stream um projeto apelidado de PectrusFlix, para os alunos do período Integral, que conta com diversos canais com vídeos recreativos como review de videogames com transcrição simultânea em inglês e músicas infantis com performance de suas recreacionistas, para que os alunos tenham conteúdos pedagógicos e se distraiam durante o isolamento. A plataforma conta também com aulas de dança, música, culinária, artesanato, entre outras atividades pedagógicas.

Ainda no ensino maternal, os professores realizam vídeo chamadas semanais para conversar com seus alunos. "Percebemos essa necessidade, pois eles sentiam falta das explicações dos professores ao vivo, além de quererem mostrar suas atividades e rever os amigos de sala", comenta Juliana Marcelino, Coordenadora da Educação Infantil. As avaliações desses estudantes são todas feitas online, com o upload das atividades pelos pais, por meio de fotos e respostas referentes ao seu progresso.

Já no Ensino Fundamental, a mudança foi a partir da utilização do Microsoft Teams – plataforma de comunicação – para a gravação e acompanhamento de aulas ao vivo. As aulas são interativas entre alunos e docentes através de chats para comentários e dúvidas. As aulas ficam salvas no Stream e um link é disponibilizado na Biblioteca Virtual da turma no Sharepoint. O plano de aulas montado pelo professor e a chamada de presença, que já era feita digitalmente pelo celular através de um ERP educacional que integra com Office 365 fornecido por um parceiro, continua no mesmo modelo.

O colégio utiliza, ainda, a funcionalidade de legendas ao vivo do Teams para aulas em inglês de forma que o aluno entenda a pronúncia do professor. Além também de fornecer aulas de programação online com Minecraft. "Estamos tendo feedbacks muito positivos com relação ao modelo de educação à distância que conseguimos implementar em apenas uma semana. Reunimos os nossos gestores para traçarmos estratégias e quatro dias depois as aulas já começaram a ocorrer. Ainda que já utilizássemos muitas dessas ferramentas anteriormente à quarentena, a aceitação das aulas gravadas e online, e a organização que colocamos em prática, foram uma reinvenção tanto para os professores, quanto para os nossos alunos e seus pais", finaliza Alan Correa Morais, gerente de tecnologia.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário