Área de TI da Whirlpool direciona seu caminho para a nuvem

0
0

A gigante da indústria de eletrodomésticos a Whirlpool Brasil, detentora das conhecidas marcas Brastemp, Consul e KitchenAid, estabeleceu sua estratégia de levar seus sistemas para a nuvem.  De acordo com Renata Marques, CIO da Whirlpool Brasil, dois projetos foram desenvolvidos até o momento nessa direção. O primeiro foi a adoção da ferramenta de colaboração Google For Work; o segundo, atualização do sistema de gestão empresarial SAP para a versão 4.7, que apesar de ainda não rodar na nuvem, já está preparada para o SAP Hana.

Atualmente, a empresa conta com mais de 15 mil funcionários distribuídos entre o centro administrativo e as fábricas localizadas em Joinville (Santa Catarina), Manaus (Amazonas) e Rio Claro (São Paulo), além de 23 laboratórios de Pesquisa e Desenvolvimento e quatro Centros de Tecnologia. Na América Latina, tem escritórios em São Paulo, Argentina, Chile, Peru, Guatemala, Equador, Colômbia, Porto Rico, República Dominicana e Miami.

Renata Marques, CIO da Whirlpool Brasil
Renata Marques, CIO da Whirlpool Brasil

De acordo com a executiva, apesar da estrutura de TI ser enxuta, sua equipe procura participar dos vários projetos que envolvem as áreas de negócios, pois a empresa tem um "mindset" nos negócios, que envolvem grande números de pontos de vendas no varejo e milhões de consumidores. "Inclusive, a equipe de TI vai visitar pontos de varejo para entender melhor a dinâmica das vendas", diz.

A organização mundialmente trabalha com um data center próprio nos Estados Unidos, rodando SAP, porém, gerenciado pela equipe da IBM. No Brasil, o data center da big blue em Hortolândia, também é responsável pelo suporte aos inúmeros sistemas de TI da empresa.

A área de infraestrutura da equipe interna de TI da Whirlpool é responsável por cuidar da parte operacional, desenhar a arquitetura dos projetos e dar suporte ao "end user". No quesito Governança de TI, a executiva explica, que além de gerenciar das normas exigidas, ela cuida do AMS – Application Management Support, acesso aos contratos, auditoria, entres outros.

A Whirlpool conta também com um centro de serviço compartilhado (shared services), mas, segundo a CIO, com algumas funções diferenciadas das típicas dessa atividade. Ela incluiu suporte paras as áreas de tributos, jurídico, intranet e de comunicação.

Pela condição de ser uma grande empresa de manufatura de eletrodomésticos, além de contar com o sistema de gestão da SAP, contabiliza inúmeros outros sistemas, como SCM – Suplly Chain Management, planejamento da produção, order to cash, sistema de chão de fábrica, vendas e distribuição, de inventário do varejo, planejamento de logística e frete.

Ao mesmo tempo, soma um grande número de sistemas para o varejo (Business Retail Management ) responsável pela atividades de administração dos serviços de pós-vendas, assistência técnica em todos país, gestão de relacionamento com o consumidor (CRM) call center e inúmeras iniciativas digitais e  interação com consumidores. "A Whirlpool tem ainda com e-commerce com sites da Kitchen Aid, Brastemp e Consul, que funcionam mais como uma vitrine para o varejo", explica Renata.  Além disso, ela tem a área de novos negócios, como é o caso de aluguel de purificadores de água.

A área de TI também tem no seu radar as iniciativas de inovação, como uso de sensores nos eletrodomésticos (IoT- Internet da Coisas), que já estão acontecendo no exterior. "No segundo semestre a área de TI desenvolverá uma  planejamento estratégico de inovação", diz Renata.

Produtividade na nuvem

Para a CIO da Whirlpool Brasil, a adoção de ferramentas na nuvem já está aumentando a produtividade dos usuários e da equipe de TI, trazendo ao mesmo tempo colaboração no desenvolvimento do trabalho diário.

Para medir a satisfação de seus colaboradores com a mudança, a Whirlpool realizou uma pesquisa interna na América Latina. Ela revelou que 89% dos funcionários estão satisfeitos com as novas ferramentas e 80% acreditam que houve uma melhora da produtividade, qualidade e agilidade na rotina de trabalho.

Para chegar e esse resultado, a área de TI desenvolveu campanhas motivacionais e treinamento de profissionais, que ao mesmo tempo eram multiplicadores do uso das ferramentas e também serviam como suporte para as dúvidas das pessoas. Globalmente o Google Apps for Work foi adotado por 40 mil colaboradores da empresa no mundo, dos quais quase 5 mil na América Latina.

Deixe seu comentário