O novo normal: antecipando a recuperação dos negócios

0
0

Enquanto o mundo está lidando com a pior crise econômica e de saúde do último século, houve uma mudança sutil na narrativa pública. Passamos do choque da pandemia para pensar em como voltar a algo próximo da normalidade, por meio de uma abordagem em etapas para reabrir as economias. Mas se você é proprietário de uma empresa, como se preparar para a recuperação?

Uma coisa é certa: é improvável que todos voltemos ao trabalho ao mesmo tempo. E mesmo quando o fizermos, nossos locais de trabalho físicos terão uma aparência diferente. Como vamos reconfigurar os escritórios para manter o distanciamento social e garantir a produtividade? E as escolas que educam nossos filhos? Como será a aprendizagem em um futuro próximo? Tudo isso precisa ser considerado ao passarmos para a fase de recuperação.

Estive conversando com clientes e líderes comunitários sobre esses desafios, e compartilho nossos pensamentos sobre o que deve ser avaliado enquanto emergimos dessa interrupção global dos negócios.

As pessoas continuarão trabalhando remotamente

Várias grandes empresas disseram que, mesmo com a volta da normalidade, não exigirão que os seus funcionários retornem ao escritório físico. A ideia é aguardar até que se sintam seguros, adaptando os espaços de trabalho para garantir que o distanciamento físico possa ser mantido.

Como a casa se torna o principal local onde o trabalho de missão crítica é realizado, as organizações precisam adaptar sua TI para dar conta dessa nova realidade. A empresa fica ainda mais distribuída, gerando novas preocupações com segurança, visibilidade e experiência do usuário. A TI deve fornecer as ferramentas para trabalhar em casa? Quais devem ser essas ferramentas? É simplesmente um notebook e um conjunto de aplicativos na nuvem, ou é mais do que isso? Inclui conectividade, segurança e disponibilidade de aplicativos com confiabilidade para a execução de um trabalho de missão crítica?

Muitos clientes optaram por não apenas fornecer as ferramentas de computação, mas também um ambiente de rede seguro em casa, para que os funcionários obtenham a mesma experiência do local de trabalho. Não há necessidade de VPN própria para trabalhar, por assim dizer. Basta ligar o dispositivo e começar a usá-lo como fazem naturalmente no trabalho, com garantia de conectividade e segurança. Além disso, a TI obtém visibilidade desse ambiente de trabalho remoto para solucionar problemas, manter e monitorar a conformidade de segurança.

Aumento da automação na borda

À medida que o alcance da borda (onde estão os usuários) aumenta, nossa capacidade de alcançá-la diminui bastante. Tudo devido à Covid-19. Qualquer ação da TI deve ser feita remotamente, o que significa que as infraestruturas de borda em residências, filiais, lojas, armazéns ou outros locais precisarão ser implantadas e gerenciadas de maneira zero-touch, ou seja, sem contato. Isso significa que tudo deve ser implementado para automação e gerenciamento remoto. As soluções gerenciadas na nuvem com recursos avançados de AIOps terão um papel importante na maneira como esses ambientes distribuídos serão implantados e gerenciados.

Modelo híbrido na educação

Os desafios dos clientes do setor educacional são semelhantes aos dos clientes corporativos: Como trazemos os alunos de volta aos locais físicos, mantendo o distanciamento social? Como engajamos os alunos quando o aprendizado online se estende por um longo período? E quais são as implicações resultantes de como educadores e gestores preparam seus planos de educação e tecnologia para apoiar esses novos modelos de aprendizado?

Escolas e universidades têm utilizado soluções de colaboração online, como o Zoom e Microsoft Teams, por exemplo. Independentemente do tipo de solução de comunicação adotada, os requisitos de infraestrutura e segurança continuam a ser um fator importante para a continuidade dos negócios, e em muitos casos, fator de diferenciação na prestação dos serviços essenciais com uma melhora significativa na experiência do aluno, dos professores e de todo time administrativo.

Cadeias de suprimentos como diferencial

Com o rastro de interrupção nos negócios deixado pelo novo coronavírus, todos avaliarão como podem planejar cadeias de suprimentos mais resilientes, preparadas para suportar pandemias futuras ou interrupções globais semelhantes a esta.

Em todo o mundo, empresas e pessoas se uniram para fazer a diferença. Permanecemos juntos durante esta pandemia e vamos superá-la juntos, à medida que avançamos da batalha para a recuperação.

Keerti Melkote, fundador e presidente da Aruba.

Deixe seu comentário