Publicidade
Início Newsletter (TI Inside) Grupo Havas conecta equipe e planeja expansão de modelos híbrido e remoto

Grupo Havas conecta equipe e planeja expansão de modelos híbrido e remoto

0
Publicidade

Entre as tantas coisas que a pandemia mudou no dia a dia de pessoas e empresas, o Grupo Havas precisou rever seus planos para os próximos anos. A empresa de comunicação, que emprega mais de 19 mil pessoas em uma centena de países, tinha um projeto de aumentar as soluções para conectar sua equipe. De repente, viu-se obrigada a adotar medidas de distanciamento social e criar um protocolo para modelos de trabalho além do presencial. Foi nesse momento que a companhia adotou uma solução da Netglobe, empresa especializada em promover conexões, e aderiu a um formato que já está até em expansão.

“A pandemia acelerou o que planejamos fazer em até cinco anos, com uma necessidade imensa de ter em casa a estrutura que oferecemos no escritório”, diz Renato Carnicelli, CIO do Grupo Havas. “Estamos em teletrabalho provisório, entendendo para onde o mercado vai seguir. Ainda temos a contratação tradicional, mas ela não acontece mais na prática. O escritório está com atividades suspensas e nós não sabemos até quando, mas acreditamos que esse modelo vai ser sacramentado com uma ou duas vezes no escritório”, completa o executivo.

Carnicelli já conhecia as soluções da Netglobe para a promoção da conexão e já havia tomado algumas medidas importantes internamente. Em 2018, o Grupo Havas tomou uma decisão global de padronizar em suas equipes o uso do Microsoft Office 365, o que transformou o Microsoft Teams em ferramenta oficial de comunicação da empresa. Os principais desafios durante a pandemia foram a conscientização do time sobre a necessidade de adoção do aplicativo e a criação de soluções que fossem além da videoconferência para evitar a criação de um distanciamento cultural entre os colaboradores.

“Vivemos uma fase em que o depois nunca chega. Estamos postergando encontros e relações humanas, que estão sempre ficando para depois. No momento, a única coisa que está mantendo o mínimo de contato com outros seres humanos é a conexão. O vídeo é a única forma antes do face to face para estreitar uma relação e estar mais perto de alguém. A conectividade é o último caminho antes de estarmos presenciais. É importante para tomadas de decisão, e eu acredito que muita coisa tem funcionado bem por mensagem ou e-mail, mas tem coisa que se você não ligar a câmera simplesmente não vai. Tenho forçado isso com toda a equipe, com uma reunião semanal de toda a equipe de tecnologia. É nosso contato mais próximo”, relata Carnicelli.

A solução Netglobe para potencializar essa conexão foi instalada inicialmente em uma sala palco do escritório de São Paulo, usada majoritariamente pela alta gestão do grupo. “Por ter um grande contingente de pessoas e por ser uma companhia internacional, o Grupo Havas tinha uma demanda muito grande de conexão assertiva, com recursos que dessem eficiência a seus processos. Criamos um projeto focado nas características da empresa e orientado a potencializar os resultados da operação, e essa customização é o grande diferencial da entrega”, explica Diego Biscaia de Góes, diretor de vendas e marketing da Netglobe.

Agora, a ideia é promover uma expansão para até 20 salas na capital paulista e no Rio de Janeiro. “O feedback que eu tive foi a importância de ter soluções que funcionam e estreitam essa relação em um momento de reclusão, com todo mundo em casa. Como a gente se aproxima das pessoas usando uma solução. Entendemos a importância e queremos ampliar isso. Está claro que a conexão é algo que nós precisamos”, finaliza o CIO do grupo de comunicação.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário Cancelar resposta

Sair da versão mobile