Correntistas querem serviços personalizados e mais seguros, indica estudo

0
0

Uma pesquisa recente realizada pela Cisco revela que 92% dos brasileiros estariam dispostos a oferecer mais informações pessoais aos bancos em troca de um serviço mais personalizado, maior segurança contra roubos de identidade e mais simplicidade na gestão de suas finanças. Somente 52% dos participantes acham que seus bancos têm informações suficientes para oferecer serviços pessoais, enquanto 90% das instituições financeiras creem ter informações pessoais suficientes sobre seus clientes. O levantamento, realizado no início do ano, inclui respostas de 1.514 consumidores e 405 profissionais bancários, em dez países: Alemanha, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, França, Índia, Japão, Reino Unido, Rússia.

Quando questionados em relação a quais atributos são mais importantes ao interagirem com sua instituição financeira, 70% dos entrevistados citaram a disponibilidade, seguida pela eficiência (69%) e competência (66%). A título de comparação, nos demais países pesquisados, a eficiência foi apontada como principal atributo, para 68% dos participantes. Em segundo lugar ficou a competência (65%) e, por fim, a disponibilidade (63%).

Com relação à segurança, 78% dos clientes brasileiros prefeririam fornecer a seus bancos suas digitais ou outras informações biométricas para autenticar transações financeiras para proteção contra perigos. A fim de obter uma gestão de suas finanças mais simplificada, 77% dos consumidores afirmaram que forneceriam informações pessoais adicionais. No entanto, 70% não desejariam que seu banco compartilhasse suas informações pessoais fora do banco, mesmo que isso melhorasse a qualidade dos serviços em outras áreas.

Ainda de acordo com o estudo, 79% dos consumidores brasileiros se sentem confortáveis ao se comunicarem com seus bancos através de tecnologia, como SMS, e-mails ou vídeo, em vez de pessoalmente. Quando considerada a comunicação por vídeo, 39% disseram que prefeririam a conversa por smartphone a uma por vídeo com os funcionários dos bancos, enquanto a maioria (61%) preferiria fazê-lo por meio de um laptop ou desktop.

Por fim, 76% dos consumidores brasileiros declararam que abririam uma conta com um banco totalmente virtual, caso ele oferecesse serviços melhores e mais seguros, enquanto que 60% abririam contas em bancos virtuais.

 

Deixe seu comentário