Alibaba deve publicar prospecto adicional de IPO com mais detalhes para investidores

0
1

Embora já tenha publicado o prospecto da sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), o gigante do comércio eletrônico chinês Alibaba decidiu dar mais detalhes sobre seu negócio, respondendo às preocupações dos investidores de que tem sido muito lacônico em seus comunicados, disseram pessoas familiarizadas com o assunto ao The Wall Street Journal.

Dessa forma, a companhia, que deve abrir o capital nos próximos meses, prepara um novo prospecto, que será arquivado na Securities and Exchange Commission (SEC), órgão que regula as empresas cotadas em bolsa nos EUA, no qual fornecerá métricas sobre alguns de seus negócios individuais, disseram as fontes. O Alibaba também irá divulgar os nomes dos 28 parceiros com o poder para nomear a diretoria da empresa. O novo prospecto, segundo essas pessoas, poderia ser enviado logo nesta sexta-feira, 13, mas o mais provável é que isso seja feito na próxima semana.

O Alibaba e os bancos que irão coordenar a abertura de capital estão recebendo queixas de investidores de que o prospecto inicial da empresa é demasiado vago e não lhes fornece informações suficientes que permitiam dimensionar corretamente a empresa. Os investidores estão ansiosos porque a estimativa é que este seja oi maior IPO da história da Bolsa de Nova York, que, de acordo com a Blackfriars Asset Management, deve arrecadar cerca de US$ 20 bilhões.

O grande número de ações à venda significa que os bancos precisam garantir que haverá demanda suficiente por parte dos maiores investidores. Eles receberam algum feedback geral dos investidores, disseram as mesmas fontes, mas não se espera que o processo de precificação e vendas formal deva começar até o fim de setembro, quando termina o verão no hemisfério norte.

Apesar do interesse global pelas ações que serão colocadas à venda, o Alibaba e os bancos avaliam que colocar um grande número de ações no mercado não será fácil, disseram as pessoas familiarizadas com o assunto. Algumas empresas investimentos devem considerar a compra de até US $ 1 bilhão em ações. Mas para levantar os US$ 20 bilhões, os subscritores terão de gerar demanda de mais de US$ 100 bilhões em ações para cumprir essa meta. O Credit Suisse, Deutsche Bank, Goldman Sachs, JP Morgan Chase, Morgan Stanley e Citigroup são os coordenadores do IPO.

Para alcançar esse objetivo, os bancos vão usar os roadshows que serão realizados pouco antes da oferta inicial para fazer reuniões com grandes empresas e não apenas com analistas ou fundos de investimentos. Eles também pretendem obter aceitação de liderança executiva de gestores de fundos. Por exemplo, do T. Rowe Price Group, que administra mais de US$ 700 bilhões em ativos, eles esperam ter Brian Rogers, presidente da empresa e diretor de investimentos, em uma reunião.

Deixe seu comentário