Perto inicia construção de fábrica de terminais ATM na Índia

1
116

A Índia tem seis vezes a população do Brasil e um potencial de mercado para terminais de caixas eletrônicos bancários (ATMs) que chega a 600 mil unidades, ou seja, três vezes mais do que o mercado brasileiro. Atualmente, a Índia tem um parque de ATMs que chega a 100 mil equipamentos. De olho nesse mercado, a Perto está investindo R$ 129 milhões para a construção de uma fábrica de ATMs.

A informação é de Roberto Baur, recém-nomeado presidente da Perto Índia, acrescentando que a empresa finalizou o projeto arquitetônico e a compra do terreno no complexo Mahindra World City, em Jaipur, na Índia "Já contratamos a construtora e obtivemos a liberação ambiental para dar andamento às obras", acrescenta.

A Perto, que pertence ao Grupo Digicom, atua desde 1988 no mercado e tem sede em Gravataí, interior do Rio Grande do Sul, onde conta com uma planta industrial de mais de 44 mil metros quadrados. Ela deu início ao projeto através de exportação para a Índia por meio de um parceiro local, e numa segunda fase resolveu se instalar no país.

Segundo Baur, o produto teve que ser adaptado para atender o mercado local, tanto no nível tecnológico quanto em questões pontuais como temperatura, variação frequente de tensão, consumo e segurança.

Questionado sobre as dificuldades de adaptação para se trabalhar com funcionários de uma cultura distinta da brasileira, o executivo explica que por "ser um país com diversas religiões e culturas, a adaptação é uma parte importante do processo, tanto dos brasileiros como dos indianos". "Além da alimentação, os costumes são muito diferentes, mas, por se tratar de uma população jovem, a compreensão e o entendimento das necessidades da empresa se torna mais fácil."

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário