Datasus amplia acesso às informações do Sistema de Gestão Farmacêutica através de dispositivos móveis

0
10

O DATASUS, do Ministério da Saúde, – subordinado à Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP), órgão criado com a missão de prover informações e soluções em TI para o Sistema Único de Saúde (SUS) – acaba de implementar a plataforma MicroStrategy Mobile em um de seus principais projetos, o Hórus, ou Sistema Nacional de Gestão da Assistência Farmacêutica. Usuário da solução de BI da MicroStrategy desde 2010, o objetivo do DATASUS com a incorporação da tecnologia móvel da companhia é atingir um número ainda maior de usuários, provendo acesso às informações do Hórus também via dispositivos móveis.

Com o BI, hoje cerca de 1.500 usuários, entre gestores e demais profissionais envolvidos com a assistência farmacêutica, nos três níveis de gestão do SUS (municipal, estadual e federal), possuem autonomia para fazer análises e gerar os seus próprios relatórios. Com esta conquista, as demandas se sofisticaram, surgindo então a necessidade de levar estas informações estratégicas e relatórios até as mãos dos usuários, possibilitando o acesso via dispositivos móveis, de qualquer lugar. Esse recurso tem facilitado o trabalho diário dos gestores e também colaborado para agilizar o processo de tomada de decisão. As definições podem agora ocorrer em reuniões emergenciais remotas, por exemplo.

Uma iniciativa do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos (DAF), o sistema Hórus visa qualificar a gestão da Assistência Farmacêutica no SUS e permite, entre outras funcionalidades, o controle de estoque, a rastreabilidade dos medicamentos distribuídos e dispensados, o agendamento das distribuições, o conhecimento do perfil de consumo, o acompanhamento do uso dos medicamentos e ainda a geração de dados para o desenvolvimento de indicadores de assistência farmacêutica para auxiliar no planejamento, avaliação e monitoramento das ações nessa área.

Devido à solução de BI da MicroStrategy, o DAF consegue monitorar a utilização do sistema e seu alcance dentro da rede de assistência farmacêutica, trazendo inclusive subsídios para qualificar as estratégias que permitem e norteiam a sua implantação, ampliação e utilização, além de conferir maior precisão na avaliação da efetividade das políticas públicas elaboradas para a área. Atualmente são 1,5 mil usuários e a expectativa é que, em aproximadamente três anos, esse número alcance 15 mil, dependendo ou não da adesão dos municípios. O Hórus é disponibilizado por adesão, sendo hoje utilizado por 1.022 municípios.

Tanto em sua versão móvel quanto na web, o BI tem como principal benefício possibilitar que os gestores públicos dos municípios e estados analisem os dados inseridos no sistema e tomem decisões que garantam a redução de custos, racionalidade no uso de medicamentos e melhorias nos processos de trabalho. Com a ferramenta é possível, por exemplo, remanejar medicamentos que estão para vencer de um local para outro, evitando desperdícios e garantindo uma gestão mais aprimorada. Também possibilita o acompanhamento da evolução do planejamento de custos dos municípios habilitados no Eixo Estrutura do Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica (QUALIFAR-SUS), que tem como objetivo promover a educação permanente e capacitação dos profissionais de saúde.

"Trata-se de uma ferramenta primordial e inovadora, uma vez que permite aos gestores acompanhar a aplicação dos recursos em toda a sua rede de saúde, monitorar a utilização de medicamentos pela população atendida e comparar estes dados. E tudo que antes era exclusivo para as plataformas web, agora também está disponível na plataforma mobile. A solução de BI móvel está sendo empregada cada vez mais e é sucesso entre os usuários. Temos a percepção de que em pouco tempo o MicroStrategy Mobile provavelmente será o carro-chefe do Datasus", afirma Wilson Coelho, da Coordenação-Geral de Disseminação de Informações do DATASUS.

Além do envolvimento na mobilização dos usuários, o DATASUS está desenvolvendo um novo módulo de análise de comportamento de consumo de medicamentos visando a obtenção de algoritmos preditivos, a ser incorporado nos perfis dos gestores masters do Hórus nos três níveis de gestão do SUS. Por meio do histórico de medicamentos disponibilizados à população e de todas as demais informações relacionadas ao consumo, como quantidade de uso e a época do ano de maior demanda, realiza uma análise preditiva. Assim, com o cruzamento dessas informações, é possível chegar-se à conclusão, por exemplo, de que com a proximidade do inverno, uma unidade deve aumentar o seu estoque de determinado medicamento, pois nessa época do ano aumenta o número de pessoas doentes e o fornecimento deste item pode ficar comprometido. O novo aplicativo de análises preditivas também está sendo implementado na plataforma MicroStrategy Mobile, em um projeto piloto.

"Estes importantes avanços aumentaram ainda mais a demanda pela solução. Cada vez mais novos usuários querem ter acesso aos recursos do BI. Deste modo, estamos adquirindo novas licenças para que todos possam ser contemplados", finaliza Coelho.

Hórus

O Hórus é um sistema desenvolvido em cooperação técnica entre a Secretaria Municipal de Saúde de Recife e o DATASUS e que permite a integração de informações entre 17.312 estabelecimentos de saúde cadastrados, entre eles farmácias, almoxarifados centrais, regionais e estabelecimentos indígenas, em âmbito nacional.

O Hórus está integrado ao Cartão Nacional de Saúde e ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. Pode ser utilizado também pelas Secretarias Estaduais de Saúde no acompanhamento da distribuição de medicamentos aos municípios. Por meio dessa integração os usuários do sistema Hórus conseguem visualizar o estoque e as dispensações realizadas por todos os estabelecimentos de sua rede municipal de saúde.

Deixe seu comentário