Relatório aponta crescimento no número de malwares para Android

0

De acordo com o Relatório de Ameaças a Dispositivos Móveis divulgado pela F-Secure 259 novas famílias de ameaças a dispositivos móveis e suas variantes foram descobertas no terceiro trimestre de 2013, sendo que 252 delas eram voltadas para Android e 7 para Symbian. Isto representa um aumento de 205 famílias de ameaças e variantes com relação às descobertas no segundo trimestre deste ano. 

O estudo apresenta uma nova organização dos malwares para Android com o surgimento de um novo kit de ferramentas, o "Androrat APK binder", que simplifica o processo de inserção de códigos maliciosos em aplicativos Android legítimos. Além disso, o relatório mostra um aumento na complexidade dos malwares para Android, sendo que uma em cada cinco ameaças móveis são bots, uma espécie de aplicativo capaz de se comunicar com os invasores e se propagar pelo sistema. 

"Assim como nós trabalhamos para melhorar nossas plataformas de segurança, os cyber criminosos também desenvolvem e aperfeiçoam seus sistemas de ataque e nem sempre os usuários se dão conta disso. Por exemplo, é muito importante que os usuários de dispositivos móveis utilizem um antivírus de confiança e mantenham todos os softwares atualizados. Além disso, trabalhamos dia e noite para combater novas ameaças e desenvolver sistemas de proteção cada vez mais completos para atender a demanda", explica Leandro Hernandez, VP para América Latina da F-Secure. 

Medidas de segurança 

Graças a medidas de segurança colocadas em prática pelo Google Play, menos ameaças de malware têm aparecido na loja online. Porém, ainda há uma preocupação crescente com aplicativos disponíveis no Google Play que infringem a privacidade coletando dados de forma excessiva. 

"As pessoas entendem que existe algo de questionável em dar suas informações pessoais para lojas que utilizam o sistema de big data, mas ainda assim elas fornecem muitas informações para aplicativos duvidosos o tempo todo. Pelo menos em empresas como Google, existe alguma responsabilidade e práticas de privacidade estabelecidas. Por exemplo, se você deletar sua conta no Gmail, eles apagarão todos os seus dados. Mas com estes pequenos aplicativos, não se tem ideia do que eles estão fazendo com os seus dados. E você sabe o quê eles fazem? Eles revendem os dados dos usuários para redes de marketing", finaliza Sean Sullivan, assessor de Segurança na F-Secure Labs. 

Deixe seu comentário