Observabilidade e inteligência de dados para estruturar operações da Black Friday

0
33

A temporada de compras de fim de ano este ano inicia-se em 27/11, quando acontece a Black Friday e vai até os dias que antecedem o Natal. Em 2019, as vendas on-line desta última sexta-feira de novembro foram de R$ 3,2 bilhões, alta de 23,6% nas vendas em relação ao ano anterior. Em 2020 a expectativa é maior ainda, acima dos 27%, já que grande parte da população ainda está em isolamento social, há grande expectativa de se recuperar uma parte das perdas de 2020 durante esta data.

Qual é a primeira coisa que um gestor pensa quando se projeta um aumento de tráfego que pode chegar a 30 vezes o volume normal? A grande maioria vai responder cegamente: aumentar a capacidade de toda a infraestrutura. Isso pode até ser realmente necessário, mas, a decisão de quanto efetivamente aumentar, e por qual período, só pode ser tomada de forma segura se embasada em dados.

Se você monitorou seus sistemas durante todo o ano, por que justamente no principal período de pico não utilizar estes dados para projetar com inteligência, resiliência e escalabilidade o que de fato será necessário para suportar este crescimento?

Pensando nisso, destacamos alguns pontos de atenção na hora de preparar sua estrutura de tecnologia para esta, que é a principal temporada de sobrecarga do ano:

  1. Infraestrutura

Imaginem uma loja virtual que, em períodos normais recebe uma média de 700 visitas por dia, passe a receber 20 a 30 mil acessos durante a Black Friday, ou seja, um tráfego até 30 vezes maior. Este aumento considerável tornará o servidor lento, com possibilidade de queda, o que impedirá muitos usuários em finalizar suas compras, transformando a experiência em um inferno.

Sem um estudo apropriado da infraestrutura e servidores, ao invés de ampliar o faturamento, sua empresa desperdiçará todo o investimento em propaganda, novas contratações e estoque para esse evento específico. E o ponto de partida desta análise são os dados coletados a partir de uma solução inteligente de monitoramento.

Um dos primeiros passos é a construção de uma rede resiliente que mantenha níveis aceitáveis de operação frente a anomalias. Além disso contar com tecnologias que, no momento da sobrecarga, por meio de Inteligência Artificial, sejam capazes de acionar automaticamente os ambientes de mitigação. 

  1. Experiência do usuário

74% dos clientes afirmam que mudam de loja se acharem o processo de compra muito difícil ou lenta. Muitas pessoas acham que experiência do usuário (UX – User Experience) é somente a parte visual do site, mas é preciso considerar também as mensagens, a velocidade de carregamento das páginas ou de processamento de pagamentos e até mesmo se as integrações com outras aplicações estão funcionando corretamente. É necessário processar e testar tudo antes de um evento tão importante como a Black Friday.

E a sua tecnologia de monitoração tem que estar preparada em coletar todos os dados de Experiência, processar e integrar ao gestor uma visualização única de acompanhamento de sobrecarga. Você terá pouco tempo para tomar uma atitude, e será decisivo localizar rapidamente em qual etapa da jornada o incidente está acontecendo.

  1. Segurança

Um grande número de fraudes e tentativas de ataques à servidores de empresas acontece durante grandes eventos como a Black Friday, isso porque a atenção normalmente está voltada para as vendas. Determine quais tipos de ações trazem mais riscos baseando-se em dados dos últimos anos e crie regras que faça o reconhecimento automático de vulnerabilidades e quais medidas devem ser feitas, como por exemplo bloqueio e exclusão.

  1. Monitoração

Uma monitoração eficaz é aquela que vai além de mostrar apenas o que já aconteceu. Ela deve construir uma linha histórica de acontecimentos e análises que permitam aos gestores agir rápido na tomada de decisões.

É preciso monitorar cada processo e estrutura que fazem parte da construção do e-commerce para garantir que tudo está funcionando normalmente dentro do tempo esperado. Além disso, com base nos dados coletados durante a monitoração, é possível obter informações de negócio que poderão servir de base para a criação de um plano estratégico poderoso.

A monitoração é o principal ponto que lhe dará melhores condições de estruturar seu e-commerce, não só para os meses em que as vendas fogem do padrão, mas para entender todo o comportamento do negócio. Mas se engana quem pensa que a monitoração lhe dará as respostas como em um passe de mágica. O processo de monitoração precisa ser contínuo para que traga informações ricas e verdadeiras, assim podemos tomar decisões com base em fatos e não em "achismos". A monitoração é uma ferramenta poderosa, se souber utilizá-la ela poderá dar insights para todas as áreas dentro das empresas.

Saulo Meneghini, founder e CEO da Pinpoint.

Deixe seu comentário