Publicidade
Início Newsletter (TI Inside) Comissão Europeia oficializa acusações contra Google, que pode ser multado em mais...

Comissão Europeia oficializa acusações contra Google, que pode ser multado em mais de US$ 6 bi

0
Publicidade

A Comissão Europeia, principal autoridade antitruste da União Europeia, decidiu apresentar acusações formais contra o Google por abuso de seu domínio no mercado de buscas online e o emprego de práticas anticoncorrenciais, segundo uma pessoa familiarizada com o assunto disse nesta terça-feira, 14, ao The Wall Street Journal.

O caso, que se arrasta há cinco anos, poderá levar o Google a ter de pagar multar recorde, se condenado, e superar a Microsoft. Em 2012, a Comissão Europeia impôs uma multa à fabricante de software ­— recorde para a época — de 1,7 bilhão de euros, o correspondente a US$ 1,8 bilhão, por não ter fornecido informações para tornar seus sistemas operacionais mais acessíveis aos concorrentes.

No caso do Google, se condenado, ele poderá ser multado em até 10% da sua receita anual, que totalizou US$ 66 bilhões no ano passado, ou seja, ter de desembolsar mais US$ 6 bilhões.

A decisão foi tomada nesta terça-feira pela nova comissária chefe da Comissão Europeia, Margrethe Vestager, após consulta ao presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker. Nesta quarta-feira, 15, ela deve informar seus colegas comissários da UE durante reunião do órgão.

Agora, o Google terá cerca de três meses para provar que não violou a legislação da União Europeia, e pode solicitar uma audiência para discutir o seu caso mais detalhadamente com a Comissão Europeia. E mesmo que seja condenada, a empresa pode entrar com recurso no tribunal de Luxemburgo.

Entenda o caso

As investigações contra o Google tiveram início em 2010 devido a acusações de empresas concorrentes de que a empresa abusa de seu domínio no mercado de buscas online e também por práticas anticompetitivas. O site responde por mais de 90% das buscas na web na Europa, muito maior do que sua participação no mercado de buscas dos EUA.

O antecessor de Vestager, Joaquín Almunia, falhou três vezes na tentativa de chegar a um acordo com o Google. O esforço mais recente dele foi no ano passado, mas sem sucesso.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile