Inteligência e automação não são exclusividade de grandes empresas

0
0

Os micros, pequenos e médios negócios são essenciais para a economia brasileira. Dos 20 milhões de empreendimentos no país, 70% se enquadram nesta categoria, totalizando cerca de 13,5 milhões de empresas, segundo dados de 2019 da consultoria Empresômetro. O número triplicou entre 2008 e 2017, de acordo com o Sebrae.

Apesar do porte menor, as PMEs podem estar na vanguarda da inteligência e da automação tanto quanto ou mais que os grandes players. Um levantamento de 2019 da Zebra Technologies indicou o cenário do investimento em tecnologias em empresas ao redor do mundo, incluindo o Brasil. Um dos grandes achados da última edição da pesquisa foi exatamente o fato de que PMEs de todo o globo obtiveram maior pontuação do que grandes empresas: média de 64,5 versus 61, respectivamente. Entre as PMEs, 37% podem ser consideradas "inteligentes", enquanto o número geral, que inclui negócios de todos os portes, aponta para 17%.

A importância da adoção de tecnologia por negócios de todos os tamanhos, não apenas os menores, é o fato desse investimento se transformar em maior produtividade para o funcionário, redução de tempo de treinamento de equipe e plena visibilidade de informações em tempo real. Esta última, em especial, tem um papel fundamental no auxílio ao tomador de decisões a fazer escolhas mais acertadas, baseadas em fatos. Ainda segundo o estudo da Zebra, 50% das empresas dividem as informações coletadas por seus sistemas de internet das coisas em tempo real com os funcionários.

Para uma PME, atingir tais vantagens competitivas pode ser a diferença entre prosperar ou fechar as portas, especialmente em tempos difíceis, como o que estamos passando agora em meio a uma pandemia global. Um estudo recente da Accenture mostra a relação entre a implementação de tecnologias com o desempenho financeiro das empresas. Os negócios que menos investiram em inovação perderam 15% em receita anual e, até 2023, podem comprometer cerca de 46% de seus ganhos potenciais. Já pesquisa do SENAI indica que micro, pequenas e médias empresas que adotam tecnologias da indústria 4.0 aumentam sua produtividade em 22%, em média.

Estamos falando de soluções como sensores, computação em nuvem e internet das coisas (IoT). Parece complicado, mas não é. Em uma fábrica de móveis, por exemplo, cada etapa da produção recebe sensores que, por sua vez, medem fatores diversos. Tudo pode ser monitorado: tempo gasto pelo colaborador envernizando uma mesa, volume de energia elétrica empregado para fazer uma cadeira, níveis de insumos nos armazéns…

Tais sensores estão conectados em rede,  graças à IoT, e permitem o cruzamento dos dados coletados, que podem levar a insights valiosos, como quanta madeira essa empresa precisa encomendar para suprir a demanda do final do ano. Ao longo do tempo, esse monitoramento se transforma em uma quantidade gigantesca de informações, que fica armazenada na nuvem e pode ser visualizada por meio de dispositivos móveis corporativos como tablets e smartphones. Estão disponíveis no mercado aparelhos que contam com interface Android, amigável para os funcionários que já estão acostumados com seus celulares pessoais.

Entretanto, deixar a sua pequena empresa mais inteligente não precisa envolver tecnologias caras e complexas. Devices simples, leves e de menor custo, como os mencionados acima, já garantem ganhos significativos de eficiência e são ideais para empresas menores. A tecnologia em nuvem, que se consolidou nos últimos anos e da qual já falamos, também é responsável por tornar mais acessíveis tecnologias que deixam operações mais inteligentes.

Atualmente, o maior desafio não é pagar pelas novas tecnologias, mas sim escolher a que trará mais benefícios para a sua operação. A princípio, é difícil separar o joio do trigo em meio a termos como machine learning e big data. Dessa maneira, líderes de pequenas e médias empresas devem procurar por soluções feitas sob medida para suas demandas específicas, sejam elas referentes ao controle de produção, de estoque ou ao atendimento ao cliente

É importante, sim, ter cautela com a escolha das tecnologias a serem implementadas e com o investimento aplicado porque esse é um passo importante para qualquer empresa, mas tenha claro que há opções para todo tamanho de operação. Busque por fornecedores confiáveis, que já tenham trabalhado com grandes empresas na hora de trazer inteligência para dentro de casa, garantindo que a implementação das novas soluções seguirá pelo melhor caminho possível.

Shirley Klein, gerente de marketing da Zebra Technologies no Brasil.

Deixe seu comentário