ISG avalia mercado de serviços de infraestrutura e nuvem privada no Brasil

1
14

O relatório sobre serviços gerenciados de infraestrutura, data center e nuvem privada publicado nesta terça-feira, 14, pela ISG avalia 30 provedores que atendem ao mercado do Brasil em três quadrantes: Serviços Gerenciados para Grandes Empresas, Serviços Gerenciados para SMB e Hospedagem Gerenciada e Colocation.

A pesquisa do ISG descobriu que o mercado de serviços de infraestrutura ainda está se desenvolvendo no Brasil, com novos negócios vindos de empresas do segmento de pequenas e médias empresas (SMB). Os provedores que se concentram em clientes de pequenas e médias empresas estão crescendo mais rapidamente do que os provedores tradicionais que se concentram em grandes clientes corporativos.

Todos os provedores avaliados no relatório do ISG implementaram ou estão implementando recursos do data center definido por software (SDDC), geralmente com OpenStack e VMWare. O ISG aconselha as empresas a considerar o SDDC quando entrarem em novas ou renegociarem contratos existentes.

O ISG também descobriu que a chegada da AWS no Brasil há seis anos estimulou o aumento dos investimentos em data centers, especialmente entre provedores de colocation que adquiriram e renovaram instalações existentes para oferecer infraestrutura escalável e confiável para provedores de nuvem pública. Isso fez com que os data centers tradicionais formassem parcerias com provedores de colocation, em vez de manter instalações antigas e obsoletas. Jogadores maiores investiram na atualização de suas instalações para enfrentar a nova competição.

O Brasil fica atrás de outros mercados no uso de inteligência artificial para melhorar o tempo de resposta do serviço e resolver automaticamente os incidentes. A maioria dos players multinacionais está usando essa tecnologia, mas os players locais "parecem estar ignorando a capacidade benéfica da IA em reduzir custos", ou não têm os recursos necessários para se tornarem pioneiros, observou o relatório do ISG.

A expansão do mercado de serviços de infraestrutura no Brasil, incluindo a introdução de nuvem pública, colocalização e capacidades de SDDC, nivelou o campo competitivo e forneceu mais opções para os clientes, especialmente aqueles no espaço SMB que buscam provedores de serviços para ajudá-los adotando serviços de nuvem pública.

"Apesar da crise econômica que impactou os provedores brasileiros nos últimos três anos, encontramos fornecedores que cresceram 10% ao ano e estão confiantes em crescimento futuro neste mercado", disse Esteban Herrera, sócio e líder global de Pesquisa ISG.

"Os provedores maiores estão reinventando suas ofertas e se adaptando a um ambiente dinâmico, alimentando a inovação em áreas como automação e serviços definidos por software." O relatório do ISG nominou Atos, DXC, Equinix, IBM, Logicalis, TIVIT, Unisys e Wipro como líderes no setor de serviços gerenciados de grandes empresas; CentralServer, Dedalus Prime, Equinix, Logicalis, Mandic, T-Systems, TIVIT e UOL Diveo para serviços gerenciados SMB, e Ascenty, CenturyLink, Equinix, T-Systems e TIVIT como líderes em hospedagem gerenciada e serviços de colocation.

A série de relatórios traz insights sobre os recursos dos provedores de serviços a partir de pesquisas focadas, briefings, entrevistas com provedores, opiniões dos consultores do ISG, dados de benchmark do ISG e dados extraídos do ISG Contracts Knowledgebase e do ISG Engagement Database . A série é um complemento para os relatórios do ISG Provider Lens Archetype, que oferecem uma avaliação inédita de fornecedores na perspectiva de tipos específicos de compradores.

O relatório está disponível para assinantes do ISG Insights  ou para compra no site da empresa. O ISG – Grupo de Serviços de Informações, é uma empresa líder global em pesquisa e consultoria de tecnologia. Um parceiro de negócios de mais de 700 clientes, incluindo 75 das 100 maiores empresas do mundo. Fundada em 2006 e sediada em Stamford, Connecticut, a ISG emprega mais de 1.300 profissionais em mais de 20 países.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário