Entenda quais barreiras devem ser rompidas para a transformação da sua infraestrutura de TI

0
42

Os dados estão em toda parte, e para usá-los a favor da transformação digital, são necessários novos conjuntos de habilidades em diversas áreas, uma vez que as habilidades tradicionais podem limitar o ritmo da inovação e ser incapazes de suportar processos tecnológicos transformadores, como Inteligência Artificial, Machine Learning, análise de dados, IoT e DevOps.

Este é o caso das organizações que buscam automatizar as principais tarefas de gerenciamento do data center, como provisionamento de armazenamento ou criação automatizada de máquinas virtuais. As lacunas de habilidades também podem prejudicar as estratégias de nuvem múltipla das organizações, aumentando os prazos e os riscos para a otimização das cargas de trabalho e projetos de migração para a nuvem.

Para acelerar a transformação digital, os líderes de TI precisam se concentrar incansavelmente na melhoria dos recursos de transformação das organizações. Em termos de pessoas, isso significa aprimoramento de toda a organização em diversas áreas, incluindo ciência de dados, automação de processos, gerenciamento e conformidade de dados.

Com as habilidades certas em vigor, as organizações podem implementar uma estratégia para apoiar a tomada de decisão baseada em dados, e gerar novas vantagens competitivas. Ao contrário da infraestrutura e dos aplicativos, que têm um ciclo de vida limitado, os dados continuam a agregar valor aos negócios desde o momento em que são criados até o momento em que são excluídos.

Em relação ao data center, o desafio é: mais infraestrutura vs. melhor infraestrutura. É comum vermos as organizações adicionando recursos à infraestrutura do data center para sustentar as metas de negócios de curto prazo. Embora essa ação permita "manter as luzes acesas" no data center, não será capaz de apoiar iniciativas de transformação estratégica no médio ou longo prazo, e não conseguirá aumentar a acessibilidade de dados e oportunidades de análise.

Colocando em prática uma infraestrutura otimizada e uma forte estratégia de dados, as organizações podem converter seus ativos de dados em insights estratégicos. Isso pode ser alcançado através de quatro etapas principais:

Armazenar

Existe uma variedade de ferramentas que ajudam as organizações a gerenciar e curar dados criados durante as transações do cliente por meio de dispositivos IoT ou outros conjuntos de dados. Essas tecnologias são críticas para garantir que todos os dados sejam armazenados e gerenciados corretamente em termos de acessibilidade, arquivamento, segurança, backup e privacidade.

Enriquecer

Inclui um conjunto de ferramentas e recursos que contextualizam os dados capturados durante as transações. Se os dados se relacionam com a compra de um cliente, por exemplo, eles podem ser enriquecidos com outras compras de um cliente na mesma loja, em lojas diferentes na mesma rede ou em lojas concorrentes, para entender mais sobre as necessidades, preferências e hábitos de compra.

Ativar

Depende de conexões orquestradas entre várias fontes de dados para enriquecer essas informações e aprimorar sua qualidade. Os dados também podem ser alimentados em um data lake, com visualização para ajudar os executivos a entender os insights e a tomar decisões melhores e mais rápidas.

Monetizar

Permite que os clientes usem dados para criar ofertas e serviços inovadores que vão gerar receita e vantagem competitiva. Por exemplo, um provedor de conta corrente pode ser capaz de criar serviços cobráveis para os clientes, como aplicativos que os ajudam a melhorar sua gestão financeira pessoal, com base em uma análise de seus custos mensais e economias potenciais que poderiam fazer.

A infraestrutura de TI é crucial para o sucesso dos negócios, já que trabalha 24×7 para oferecer serviços de alta disponibilidade para empresas e pessoas. Diversas áreas foram beneficiadas pela tecnologia nos últimos meses, como por exemplo, a saúde com a telemedicina, a educação com o estudo à distância, o trabalho remoto com o uso das vídeo conferências, o e-commerce, o e-banking, e tantas outras.

Com a eliminação das barreiras de aprimoramento das habilidades dos colaboradores, e a melhoria dos recursos para a transformação da organização, é possível extrair informações valiosas dos dados, que podem determinar o êxito de uma empresa inserida em um cenário em constantes mudanças.

Claudio Tancredi,  country manager da Hitachi Vantara Brasil, possui mais de 20 anos de experiência em estratégias de vendas, planejamento e execução. Tancredi já trabalhou em empresas como a Oracle, SAP e HP. É graduado em engenharia mecânica, tem MBA pela FIA-USP e extensões em Vanderbilt e Cambridge.

Deixe seu comentário