Apple é acusada de sonegar mais de US$ 1 bilhão na Itália

0
0

Promotores italianos abriram investigação contra a Apple por suposta sonegação de impostos de mais de 1 bilhão de euros (o equivalente a US$ 1,34 bilhão) durante um período de dois anos. A fraude fiscal está relacionada a rendimentos tributáveis de 206 milhões de euros em 2010 e 850 milhões de euros em 2011.

A subsidiária italiana da empresa é acusada de ter registrado alguns dos  seus lucros na subsidiária Apple Sales International, que está baseada na  Irlanda, o que lhe permitiu reduzir o rendimento tributável na Itália. Agora, um tribunal milanês vai decidir se a quantia será confiscada da filial.

O inquérito foi relatado pela primeira vez por agências de notícias italianas. De acordo com um artigo publicado pela revista semanal L' Espresso, os promotores estão investigando se a fabricante burlou o Fisco italiano mediante a apresentação de retornos através da subsidiária na Irlanda, onde os impostos são mais baixos.

Em resposta, a Apple disse que "paga cada dólar e euro que ela deve em impostos e que é continuamente auditada por governos ao redor do mundo". "As autoridades fiscais italianas já auditaram a Apple na Itália em 2007, 2008 e 2009 e confirmaram que estávamos em plena conformidade com a documentação OECD e requisitos de transparência. Estamos confiantes de que a revisão em curso vai chegar à mesma conclusão", completou o comunicado. Com informações de agências internacionais.

Deixe seu comentário