Publicidade
Início Notícias Profissional Serpro apoia projeto de empreendedorismo do Sebrae

Serpro apoia projeto de empreendedorismo do Sebrae

0

Nesta quarta-feira, 15, a diretora-presidente do Serpro, Glória Guimarães, participou, em Brasília, do evento de lançamento do projeto “Senhor Orientador” e do início do programa “Empreender Mais Simples”. As ações são destinadas às micro e pequenas empresas, para facilitar e incentivar a abertura de empreendimentos comerciais no país

O “Senhor Orientador” é uma iniciativa do Sebrae, em parceria com o Banco do Brasil, que oferece consultoria especializada às micro e pequenas empresas, para orientar os empresários em seus negócios e na obtenção de capital de giro. O projeto visa a simplificar a concessão de crédito e disponibiliza 310 consultores, aposentados de instituições bancárias, para atuarem em todo o país.

O projeto do Sebrae com o Banco do Brasil dará início à fase de operação do “Empreender Mais Simples”, que conta com a tecnologia do Serpro para desburocratizar, dar celeridade e simplificar os processos de abertura, fechamento e alteração de empresas.

Menos burocracia, mais crédito

“Lançamos o Empreender Mais Simples com duas vertentes: menos burocracia e mais crédito. Para a primeira, fizemos um acordo com o Ministério da Fazenda, o Serpro e a Receita Federal, aportando mais de R$ 200 milhões no desenvolvimento de sistemas, para simplificar o processo de recolhimento de tributos em nosso país. Esse passo foi muito importante e, junto com o Serpro, já estamos na fase final de implantação da solução. Na segunda vertente, buscamos levar o crédito para o micro e pequeno empresário por meio da parceria com o Banco do Brasil”, enfatizou o diretor-presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Glória Guimarães com o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos (à esquerda), e o presidente do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli

Para Glória Guimarães, o Serpro tem papel fundamental na promoção da união da tecnologia com o negócio do empreendedor. “Vamos ser a ferramenta para que os empresários consigam abrir seus empreendimentos em pouquíssimo tempo e sem complicações. Esse é o caminho que estamos buscando com a tecnologia: juntar governo e sociedade, atendendo à necessidade do cidadão e, consequentemente, do micro e pequeno empresário”, afirmou a presidente da empresa de TI do governo federal.

Linhas de crédito

O presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, ressaltou a importância das micro e pequenas empresas para o avanço do empreendedorismo brasileiro e apresentou números do setor. “Esse evento é dedicado às micro e pequenas empresas, que hoje totalizam 8,9 milhões e são muito importantes para o desenvolvimento do nosso país. Isso representa aproximadamente R$ 280 bilhões de créditos tomados no sistema financeiro, sendo R$ 45 bilhões do Banco do Brasil. Para o programa, vamos destinar R$ 8,8 bilhões em linhas de crédito”, afirmou Caffarelli.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile