E-commerce investe em parcerias para aumentar vendas no marketplace

0
0

Com o objetivo de aumentar o movimento de compras no e-commerce brasileiro, que no ano passado gerou quase RS$ 36 bilhões em receitas, segundo dados do E-bit, a Vtex anunciou que está oferecendo sua solução de integração de marketplaces gratuitamente a todos seus quase 800 clientes de e-commerce.

Segundo Geraldo Thomaz, CEO da empresa, essa é uma maneira de incentivar e facilitar a atividades de empresas de nicho ou com produtos específicos que dessa forma podem atingir um número expressivo de consumidores, clientes de lojas como Wallmart.com, Mercado Livre, Shopping Fácil, grupo Nova.com, Opte+, Mercado Livre, entre outros.

Para que os clientes possam fazer essa integração, existe uma gama de fornecedores parceiros da Vtex com expertise nesse tipo de serviços, que podem ser contratados diretamente pelos e-commerces.

O lançamento aconteceu no evento Vtex Day, na última sexta-feira, 10, em São Paulo, onde um painel que reuniu esses grandes varejitas, discutiu esse modelo compartilhado de vendas que está crescendo, principalmente para completar o portfólio dos varejistas, facilitando a compra em uma só loja, fidelizando e melhorando a experiência de compras do consumidor. Afastaram ainda o temor dos pequenos varejistas, de que os grandes podem aprender seu nicho de mercado a virem a se tornar competidores.

Segundo Luiz Pimentel, diretor do Wall Mart.com, seu grupo não tem interesse e nem seria eficiente montar uma área de compras para produtos desses e-commerces, pois trabalham com produtos de volume. Ao contrário, ele acredita que pode oferecer aos parceiros benefícios de marketing, de meios de pagamentos, atendimento, entre outros. ''O parceiro de nosso marketplace tem que se preocupar em ter um bom portfólio de produtos e eficiência na entrega ao consumidor''.

A parceria inclui também fazer o primeiro nível de atendimento aos consumidores. Caso não seja possível resolver nessa instância, só aí então é acionada a loja parceira. Pimentel diz que o Wall Mart.com, quando detecta problemas no atendimento das lojas parceiras, primeiro avisa o estabelecimento, em caso de reincidência deixa-o em quarentena, depois faz um retreinamento para que o mesmo volte ao marktplace.

Vtex

A VTEX faturou RS$ 44 milhões no ano passado, pretende cresce esse ano no Brasil, mas também nos países da América Latina onde atua, principalmente no México. Hoje ela tem participação do fundo de investimentos Riverwood Capital, que comprou a participação de 27,7% que pertencia ao Grupo Naspers.

Além do Brasil, tem escritório no Peru, Argentina, Colômbia, Chile, Paraguai, Equador e México, com 150 funcionários no Brasil e 30 para gerenciar os demais países.  Sua plataforma de e-commerce foi contratada por empresas como Whirlpool, C&A, L'Oréal, O Boticário, Polishop, Electrolux, Staples, Cencosud, Camisaria Colombo, entre outros. Thomaz diz que mesmo com o cenário de dólar alto, pretende conquistar 200 novos clientes 2015.

Deixe seu comentário