Preços de produtos vendidos pela web têm ligeira deflação em junho

0
0

Os preços dos produtos comercializados pela internet registraram deflação de 0,13% em junho, o que representa uma queda de 0,81 ponto percentual em relação ao mês anterior, quando se observou inflação de 0,68%, e um aumento de 2,57 pontos percentuais em relação à deflação observada em junho de 2012 (-2,70%), de acordo com o índice e-Flation. O indicador, desenvolvido pelo Programa de Administração do Varejo (Provar), da FIA (Fundação Instituto de Administração), em parceria com a Felisoni Consultores Associados e a Íconna, monitora as variações dos preços de produtos ofertados online, acompanhando as tendências no mercado de consumo pela internet.

Apesar da deflação no mês, no acumulado do primeiro semestre a inflação de produtos vendidos online já atinge 5,21%. Na soma dos últimos 12 meses, o índice registra de 1,18%, aumento de 2,60 pontos percentuais em relação a igual período do ano anterior.

Entre as principais categorias responsáveis  pela deflação em junho estão livros (-0,29%), medicamentos (-0,22%), brinquedos (-0,18%), perfumes e cosméticos (-0,04%), telefonia e celulares (-0,04%), CDs e DVDs (-0,03%) e cine e fotos (-0,01%). Informática, eletroeletrônicos e eletrodomésticos, perfumes e cosméticos e brinquedos foram as únicas categorias que registraram inflação no período, com alta de 0,29%, 0,20% e 0,16%, respectivamente.

"Com a inflação em alta e a dificuldade de obtenção de crédito, o consumidor está mais cauteloso e selecionando mais os preços na internet, com isso a concorrência entre as lojas virtuais fica mais acirrada, levando a baixas pontuais dos preços, mas as séries acumuladas deste ano e dos últimos 12 meses salienta a tendência de aumento da inflação da economia", ressalta Claudio Felisoni, presidente do conselho do Provar/FIA.

O e-Flation é avaliado a partir da segunda quinzena do mês anterior à primeira do mês em referência. Os itens que compõem a cesta de cada uma das categorias são aqueles que, sendo os mais anunciados entre os sites mais procurados, resultam no que se chama de "campeões de vendas".

Deixe seu comentário