Nova unidade do Ibope faz medições do comércio eletrônico brasileiro

0
0

Iniciou atividades o Ibope e-commerce, nova unidade do Grupo Ibope especializada em métricas sobre o comércio eletrônico no Brasil. A nova empresa acompanhará os grandes números do setor assim como o comportamento dos consumidores virtuais durante os processos de busca, análises de alternativas e decisão de compra, segundo informa Alexandre Crivellaro, diretor executivo do Ibope e-commerce.

O executivo acrescenta que as análises à disposição dos clientes incluem fluxo do consumo, taxa de conversão, marcas e fabricantes mais buscados/visualizados, itens mais comprados, preço médio de itens e  perfil demográfico dos consumidores, entre outras. O acesso às informações é online, por meio da ferramenta E-tail Report.

"A ferramenta utiliza uma metodologia de painel para monitorar as maiores lojas de comércio eletrônico do Brasil e permite a geração de relatórios analíticos, planejamento estratégico de investimentos e, por consequência, o aumento das vendas no segmento", diz o diretor.

De acordo com a nova unidade do Ibope, em agosto último o comércio eletrônico alcançava 61% dos mais de 100 milhões de internautas brasileiros, que despenderam mais tempo visitando lojas de varejo (59 minutos, em média.)

A nova empresa também constatou que smartphones e tablets já representam 65% e 34%, respectivamente, dos aparelhos utilizados para busca de informações sobre produtos e serviços de comércio eletrônico no país.

Nos primeiros seis meses de 2013, os homens responderam por 51% das transações online, sendo que o segmento AB ainda representa a maioria deste universo, com 64% das compras efetivadas pela web, embora a classe C esteja em ascensão. Internautas com idades entre 15 e 34 anos constituem 62% dos consumidores virtuais do país.

O Ibope e-commerce identifica, ainda, que os setores que mais venderam produtos pela internet nos primeiros seis meses de 2013 foram Cultura (26%), vestuário e calçados (15%) e informática (7%). Em faturamento, o setor de eletrônicos obteve o maior índice, com 23%, sendo que o preço médio por compra foi de R$ 1.263.

Image courtesy of Feelart at FreeDigitalPhotos.net

Deixe seu comentário