HP desiste de fusão com EMC e planeja recompra de ações, segundo fontes

0
2

A HP abandonou o plano de se fundir com a EMC diante das divergências sobre o preço de aquisição e estrutura de gestão, e planeja retomar seu programa de recompra de ações, segundo pessoas familiarizadas com as negociações disseram a agências internacionais de notícias, nesta quarta-feira, 15. A informação põe fim às especulações de que a empresa ainda poderia considerar a aquisição fornecedora de soluções de armazenamento e gerenciamento da informação.

As duas empresas mantiveram conversações sobre a fusão por quase um ano, mas elas terminaram em setembro sem que chegassem a um acordo. Acreditava-se que as negociações poderiam ser retomadas, mas o anúncio do programa de recompra reduz a possibilidade de unirem suas operações. Na realidade, a recompra de ações havia sido suspensa por causa da posse de "informações materiais não públicas", disse a HP, em comunicado nesta quarta-feira, 15.

As discussões para a aquisição da EMC haviam sido interrompidas no mês passado por causa de divergências sobre o preço de aquisição e estrutura de gestão. Na semana passada, o diretor financeiro da HP disse que a empresa ainda possuía "informações relevantes não públicas", que impediam a recompra de ações, por isso aumentaram as especulações de que ela ainda estava negociando a compra da EMC.

Os rumores sobre a fusão ganharam dimensão em decorrência do aumento da pressão sobre a EMC pelo fundo de hedge Elliott Management Corp., administrado pelo controvertido bilionário Paul Singer, que adquiriu uma grande participação na empresa, para que ela faça a separação de algumas unidades visando valorizar suas ações e, consequentemente, gere mais valor aos acionistas. Além disso, o CEO da empresa, Joe Tucci, que está no cargo desde 2001, já indicou que vai deixar o posto no início do próximo ano e ainda não anunciou um sucessor.

Na semana passada a HP confirmou que vai realizar a cisão (spin-off) do negócio de computadores pessoais e impressoras da unidade de hardware e serviços corporativos, se dividindo em duas companhias, numa tentativa de melhorar o seu desempenho financeiro. Essa separação foi mencionada, inclusive, como uma preparação para a fusão, o que agora parece bastante improvável.

Deixe seu comentário