Impala Paraguay usa conexão via satélite para monitorar transporte no Rio Paraná em tempo real

0
20

A Inmarsat equipou quatro rebocadores do Rio Paraná operados pela Impala Paraguay com a conectividade Fleet Xpress – uma revolução para a banda larga marítima ao longo de um dos mais extensos canais da América do Sul. As embarcações são usadas para direcionar sua frota de 30 barcas de casco duplo pelo sistema de canal para transporte de gasóleo, combustível de avião, gasolina e produtos de nafta da Argentina para o Paraguai e Bolívia, e exportando óleo de soja na direção oposta. Durante o percurso, longas seções estão fora do alcance de redes móveis 4G ou GSM.

Até pouco tempo, a conectividade contínua dos rebocadores dependia do serviço FleetBroadband da Inmarsat, que assegurava conexão para os sistemas de navegação modernos e equipamentos de operação noturna, além dos sensores de carga e monitoramento de posição GPS instalado nas barcas. Em média, cada rebocador consome cerca de 500 GB de dados por mês para gestão da embarcação e conectividade da tripulação.

No entanto, a largura de banda ilimitada disponível graças ao Fleet Xpress se mostrou necessária para o uso da vigilância por câmera IP (protocolo de Internet) a fim de garantir a segurança da tripulação e a integridade da carga transportada pela Impala. Como parte de um contrato de três anos para o Fleet Xpress, em cada rebocador serão instaladas 20 câmeras IP conectadas por antenas de bordo, o que possibilita o monitoramento contínuo a partir dos escritórios da Impala Paraguay.

Após os trabalhos de instalação executados em Asunción, no Paraguai, o Diretor de Vendas de Pesca e Offshore da Inmarsat, Chuck Moseley comentou: "A escolha pelo Fleet Xpress representou uma revolução de conectividade em vias navegáveis para a combinação híbrida da banda Ka de alta velocidade e a conexão de reserva contínua pela banda L da FleetBroadband.

 

Deixe seu comentário