Após aporte superior a meio bilhão de reais, Cora abre mais de 250 vagas

0
14

Hoje com quase 200 colaboradores e mais de meio bilhão adquirido em rodada de investimentos Series B, o neobank Cora – focado em pequenas e médias empresas – anuncia a abertura de mais vagas nas áreas de Tecnologia e Segurança do Cliente. Até o fim do ano, a expectativa é chegar a 250 pessoas e para 2022, a 450.  

Para o CEO Igor Senra, o plano de crescimento da empresa conversa diretamente com a intenção de acelerar a proposição de novos produtos de forma segura e com excelência no atendimento aos mais de 157 mil clientes que a fintech reúne hoje. 

Atrelado a um crescimento proporcional ao aumento no número de novas contas, as áreas de Segurança do Cliente e Customer Experience devem chegar ao fim do ano que vem com cerca de 100 e 200 colaboradores, respectivamente.  

De acordo com Gustavo Viegas, Chief People & Culture Officer, a área de Tecnologia tem enorme potencial de expansão nos próximos meses: "Para esta área, vamos contratar cerca de 100 pessoas também, pois ainda temos muito a construir para ampliar ao máximo e agregar valor para nossos clientes". 

Com o novo investimento do aporte, as ações para as novas contratações estão a todo vapor. Além de aumentar o quadro de profissionais, quase todos já se tornaram sócios por meio do programa de partnership. A Cora também aposta em liderança feminina, com a recém contratação de duas mulheres C-Level: Susana Yamamoto como CFO (Chief Financial Officer) e Mônica Leite como CLO (Chief Legal & Compliance Officer). "A diversidade traz mais experiência e conhecimento", explica Viegas.  

A pauta de Diversidade & Inclusão é tema prioritário na agenda da empresa, que já conseguiu avançar na representatividade de diversos grupos, mas ainda vê espaço para ir além: "Queremos espelhar a diversidade brasileira em toda a organização", complementa.  

Com relação aos outros setores, a fintech continua estruturando as áreas Financeira e Jurídica, enquanto o Marketing e a área de Pessoas & Cultura devem crescer de forma mais orgânica ao longo do próximo ano. "Nos preocupamos bastante com o fit cultural das pessoas candidatas, com foco especial a perfis técnicos mais seniores junto com perfis jovens de alto potencial", explica Viegas.   

A fintech tem autorização do Banco Central e se tornou instituição financeira no ano passado (banco 403), oferecendo um leque de soluções, que vão desde a conta digital, cartão de débito Visa, PIX sem taxas, até ferramentas de gestão. A empresa ainda apresentará novidades que serão anunciadas em breve, todas para ajudar a jornada do pequeno e médio empreendedor brasileiro.

Deixe seu comentário