Plataforma da Dassault Systèmes atinge 10 mil usuários na Renault

0
0

A Dassault Systèmes, a empresa 3DEXPERIENCE,  anuncia que sua plataforma  alcançou a utilização de 10 mil usuários na produção do Grupo Renault, montadora global que fabrica três milhões de veículos anualmente, possibilitando o desenvolvimento integrado e colaborativo de novos produtos em todas as regiões e marcas – Renault, Dacia e Renault Samsung Motors.

Trata-se de um marco para o "NewPDM", programa do Grupo Renault baseado na plataforma com o objetivo de tornar a divisão de engenharia da organização mais global e colaborativa, a fim de que o desenvolvimento de produtos ocorra da forma "certa, já na primeira tentativa". Para tanto, o Grupo Renault implantou as aplicações de design colaborativo e simulação virtual da Dassault Systèmes em todos os seus centros de engenharia, trazendo a colaboração em tempo real de equipes de diferentes partes do mundo, em uma mesma plataforma unificada, do conceito à produção. Atualmente, essas aplicações são o cerne da experiência de solução industrial "Target Zero Defect" da Dassault Systèmes.

"Nosso programa 'NewPDM' é fundamental para a aceleração digital da engenharia do Grupo Renault. Essa transformação extraordinária dos negócios, impulsionada pelo apoio da Dassault Systèmes, representa um avanço na eficiência do desenvolvimento das futuras linhas de nossas três marcas, Renault, Dacia e Renault Samsung Motors. O programa nos traz benefícios reais nas fases digitais dos projetos e mais ainda nas fases físicas", afirma Gaspar Gascon Abellan, vice-presidente executivo de Engenharia do Grupo Renault. "Graças ao 'NewPDM', conseguimos garantir precocemente a qualidade de nossos produtos e oferecer aos clientes conceitos inovadores com resistência. Agora, mais de 10 mil usuários estão conectados a uma estrutura única e configurável de motor/transmissão-plataforma-veículo, em um ambiente colaborativo compartilhado entre os profissionais de nossa organização global de engenharia na França, Romênia, Índia, Coréia, Brasil, Espanha e Rússia".

Deixe seu comentário