Jogos de inverno será primeira Olimpíada 100% na nuvem

0
19

A Atos, parceira mundial de TI dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, anunciou que, pela primeira vez, todas as aplicações críticas de TI dos jogos – incluindo a distribuição de resultados em tempo real, no Sistema Olímpico de Difusão de Informações (ODS) – serão gerenciados remotamente e hospedados na Nuvem.

Os planos tecnológicos para os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang 2018 estão em andamento e os testes operacionais já estão sendo realizados. Para garantir que todas as 12 sedes sejam virtualizadas, as equipes da Atos farão mais de 100 mil horas de testes antes da competição.

O objetivo é fornecer aos meios de comunicação de todo o mundo os resultados em tempo real (0,3 segundos) de todas as 15 modalidades e 102 eventos programados. Até esta edição dos Jogos, ainda era necessário construir infraestruturas de TI temporárias em todas as sedes. Não será mais.

Da Espanha à Coreia do Sul

Outro avanço tecnológico de destaque é o fato de que todos os testes de sistema são realizados remotamente em um novo e especializado Laboratório de Testes de Integração (ITL) da Atos, em Madrid, e no Centro de Operações Tecnológicas Central (CTOC), em Barcelona, que apoiará o Centro de Operações Tecnológicas na cidade-sede.

Tóquio 2020 e Pequim 2022

A configuração remota de PyeongChang 2018 também será replicada nos próximos Jogos Olímpicos e Paralímpicos a serem realizados na Ásia, os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022.

Os próximos marcos incluirão os testes de homologação com várias federações, neste verão, e o primeiro teste de ensaio em PyeongChang, em outubro de 2017.

Deixe seu comentário