Ações da Netflix disparam quase 19% e batem recorde, negociadas a US$ 564,91 nesta quinta-feira

0
0

As ações da Netflix abriram o pregão da Nasdaq desta quinta em alta de 12%, ultrapassando pela primeira vez o valor de US$ 500, e estavam sendo cotadas a US$ 564,91 por volta das 16h34 (15h34 no horário de Nova York), alta de mais de 18,8%. A alta das ações é reflexo do aumento expressivo da base de assinantes da over-the-top (OTT) no primeiro trimestre, superando expectativas tanto do mercado quanto da própria Netflix. De acordo com o balanço divulgado na quarta-feira, a OTT conseguiu adicionar quase 5 milhões de assinantes à sua base entre janeiro e março (2,28 milhões em seu mercado doméstico [EUA] e 2,6 milhões em sua operação internacional). A estimativa da Netflix divulgada em janeiro previa adicionar 4,1 milhões de assinantes à base.

Mas além do desempenho operacional, outro fator pode estar influenciando a alta das ações da Netflix: a empresa submeteu também na quarta-feira uma proposta a seus acionistas para aumentar o limite de emissão de ações dos atuais 160 milhões de ações ordinárias (ONs) para até 5 bilhões de ONs. Isso pode significar que a companhia prepara um split de ações para diluir o valor por papel, o que é visto com bons olhos por acionistas, especialmente em momentos econômicos não muito favoráveis. Se o split de ações for feito na proporção de 10 para 1, por exemplo, é mais fácil para pequenos investidores adquirir papéis a US$ 56 do que a US$ 563.

Em comunicado, a Netflix afirmou ainda não ter nenhum propósito para esse aumento no limite de emissão de ONs e é provável que a empresa não inunde o mercado com as 5 bilhões de ações tão cedo, mas o split deve acontecer. Atualmente, apenas 60 milhões do limite de 160 milhões de ações ordinárias da Netflix estão em circulação no mercado, o que com a cotação atual leva a OTT a um valor de mercado de nada menos que US$ 33,8 bilhões, maior que o do conglomerado de mídia norte-americano CBS Corp (US$ 30,7 bilhões).

Deixe seu comentário