ASG: entre o washing e hype o que temos de verdade?

0

Todos os dias, somos bombardeados por este assunto, apesar de os princípios que embasam a governança ambiental, social e corporativa não serem nada novos, nem aqui no nosso país. Parece que todos despertaram de repente para um mundo novo de propósitos. Infelizmente, a impressão que dá,  é de  que o tema se tornou um bom gancho para promoções exacerbadas de práticas impactantes, sustentáveis, diversas e inclusivas, ainda não sejam tão concretas e factuais. Tudo agora é ASG (sigla em português derivada do acrônimo em inglês ESG).

A ideologização de algumas disciplinas tratadas pelas práticas do ASG, principalmente aquelas relacionadas ao meio ambiente e inclusão viraram top trends nas redes sociais ao mesmo tempo que  chamaram a atenção das marcas. Preocupadas em trazerem mais seguidores para suas páginas, mas, principalmente em evitarem perdê-los por falta de engajamento com o movimento, seus discursos e mensagens ganharam um súbito alinhamento com esses propósitos. Nem sempre consistentes ou suportados por ações efetivas.

ASG, mais do que um movimento, é uma resposta do mundo empresarial ao apelo global em prol de ações para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima, e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade, definidas pelos ODS (17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentado definidos pela Agenda 2030 patrocinada pela ONU-Organização das Nações Unidas).

ASG envolve questões complexas, com efeitos profundos e sistêmicos, que exigem um tempo de análise, investimento  e estudo significativos para a compreensão e implementação efetiva. São propósitos amparados por novos modelos e processos que envolvem a capacitação e realinhamento comportamental das pessoas. Tudo isso viabilizado pela tecnologia da informação que, cada vez mais, traz soluções e meios inovadores.

O engajamento das organizações com o ASG é, portanto, muito mais do que uma exaltação exagerada da ideia como temos visto por aí. O chamado hype, operacionalizado com discursos, artigos, postagens e publicidade, mostram práticas sem vínculos ou evidências de sua aplicação no dia a dia. É o "ASG de vitrine" ou ASG-washing. Há que se tomar cuidado para que não se consolide no país um conjunto de práticas superficiais que pouco ou nada tenham relação com os ideais transformacionais contidos no ASG, o que além de ajudar pouco, jogará por terra os esforços daqueles que realmente estão trabalhando duro para implementá-los.

Muitas vezes, se questionam empresas que possuem estratégias consistentes e compromissos reais em episódios que violam os princípios do ASG. O cenário descolado de discurso e prática dão margem a que falhas naturais em processos complexos como esse, façam com que  marcas sejam simplesmente canceladas por conta de uma falha ou outra, enquanto outras que só fazem barulho são enaltecidas e ovacionadas. É preciso mais razão e menos ideologia nestas avaliações.

A recomendação aqui é que se faça um esforço para diferenciar quem está nisto só pela plateia, pelos aplausos, e aqueles que acreditam e estão construindo um futuro diferente. Mesmo que entre acertos e erros como é natural. Embora clichê, a afirmativa de que ASG é uma jornada e não um destino se aplica muito bem nesse contexto.

O jornalista e crítico social norte-americano H.L. Mencken, que viveu entre o fim do século dezenove e  primeira metade do século passado, afirmava que "para cada problema complexo, existe uma solução simples, elegante e completamente errada". O ASG exige processos difíceis de transformação, alocação de esforços, recursos e consistência ao longo do tempo. Do contrário é só maquiagem, que na primeira lágrima, borra.

Enio Klein, influenciador e especialista em vendas, experiência do cliente e ambientes colaborativos com foco na melhoria do desempenho das empresas a partir do trabalho em equipe e colaboração. CEo da Doxa Advisers e professor de Pós-Graduação.

ESG FORUM

A TI INSIDE promove dias 10 e 11 de agosto, no período da manhã, no formato virtual, a 2a edição do ESG FORUM, onde serão debatidos todos os temas relativos à agenda ESG. Anote no seu calendário. As inscrições são gratuitas. Mais informações em  www.esgforum.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui