Mercado de SaaS se une para melhorar a segurança cibernética

0

Mais de um terço das organizações já sofreu um ataque de ransomware ou uma violação que bloqueou o acesso a sistemas ou dados, segundo o IDC, International Data Corporation. No Brasil, foram registrados mais de 33 milhões de tentativas de ransomware apenas em 2021, segundo o Relatório SonicWall de Ameaças Cibernéticas 2022. Independente do setor ou do seu porte, todas as empresas estão sujeitas a esse tipo de ameaças.

Os fornecedores de software como serviço (SaaS) prestam um serviço crucial, do qual uma ampla variedade de operadores de infraestrutura essencial depende para realizar suas atividades principais.

Notando a ausência e a necessidade de uma iniciativa voltada a todo o mercado para responder às crescentes preocupações com a segurança cibernética, a ServiceNow passou a cofinanciar o Critical SaaS – Special Interest Group (CSaaS-SIG), grupo que busca soluções para SaaS essencial, seguindo as diretrizes do Centro de Compartilhamento e Análise de Informações em Tecnologia da Informação (IT-ISAC, na sigla em inglês).

Como membro fundadora da primeira coalizão de software empresarial do mercado voltada à redução dos riscos cibernéticas, a empresa está tomando medidas para compartilhar boas práticas de assistência por meio de uma infraestrutura de nuvem segura. Ao lado de companhias como Zscaler, Guidewire, Okta, Workday, Oracle e MongoDB, a ServiceNow coordena o desenvolvimento de ferramentas e mecanismos avançados de defesa para oferecer segurança de ponta a ponta ao mercado de nuvem para SaaS.

A coalizão está em conformidade com o decreto de maio de 2021 da Casa Branca, que visa a desenvolver a resiliência dos setores público e privado em termos de segurança e a melhorar a segurança cibernética nos Estados Unidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui