Publicidade
Início Newsletter (TI Inside) Programa Amazônia Conectada é lançado oficialmente em Manaus

Programa Amazônia Conectada é lançado oficialmente em Manaus

0
Publicidade

Os ministros das Comunicações, Ricardo Berzoini, e da Defesa, Jaques Wagner, realizaram, nesta quinta-feira, 16, em Manaus, o lançamento oficial do Programa Amazônia Conectada, que visa utilizar os leitos dos rios da Bacia Amazônica para a instalação de redes de fibra ótica. O primeiro trecho do projeto, inaugurado nesta quinta, é formado por 10 quilômetros de fibras, que completam o anel ótico de Manaus.

Coordenado pelo Ministério da Defesa, o programa pretende implantar 7,8 mil quilômetros de cabos subfluviais e tem como um dos principais objetivos garantir que a população do interior do estado do Amazonas tenha acesso a um serviço de telecomunicações de qualidade. O projeto vai conectar 52 municípios do Estado.

Durante a solenidade, foi assinada uma portaria conjunta entre os Ministérios da Defesa, Comunicações e Ciência e Tecnologia que determina a criação da politica de gestão do Amazônia Conectada. A partir daí, será criado um grupo de trabalho conjunto para definir qual será a atribuição de cada ministério.

O ministro da Defesa, revelou que a construção de um segundo trecho de 200 quilômetros de rede já está em andamento. A previsão, segundo ele, é de que o programa seja concluído nos próximos três anos.

Ao todo, serão cinco infovias: do Rio Negro, do Solimões, do Madeira, do Purus e do Juruá. Segundo o Jaques Wagner, o projeto deve custar cerca de R$ 500 milhões e vai ser executado obedecendo as particularidades da região, evitando o desmatamento da floresta e respeitando terras indígenas.

Internet de banda larga, telemedicina, segurança pública e universidade a distância serão alguns dos benefícios do programa para as populações situadas em pontos remotos da Amazônia. Além disso, o projeto promoverá melhorias nas comunicações militares na fronteira, com ganhos para a defesa nacional.

Outra vantagem do programa, segundo Jaques Wagner, será a de facilitar o controle do desmatamento da Amazônia. A infraestrutura a ser implantada tornará possível o monitoramento de áreas de proteção ambiental por câmaras de vídeo com transmissão de imagens que requerem alto consumo de banda.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário Cancelar resposta

Sair da versão mobile