Apple aposta em programa de financiamento de iPhones para elevar ações para a faixa de US$ 200

0
0

A Apple aposta no seu programa que permitirá aos usuários financiar novos iPhones com parcelas mensais a partir de US$ 32, independentemente da operadora, para elevar suas ações para o patamar de US$ 200 por ação, e se tornar a primeira empresa a atingir valor de mercado de US$ 1 trilhão.

Batizado de Apple Upgrade Program, o programa, que foi anunciado no dia 9 deste mês, quando a empresa lançou os novos iPhone 6s e o iPhone 6s Plus, inicialmente será restrito aos Estados Unidos. Até agora, os consumidores apenas podiam adquirir smartphones subsidiados em contratos de dois anos com as operadoras, com pagamento antecipado.

A convicção da Apple de que o programa irá impulsionar as vendas é tanta que ela tem aumentado seu estoque. E um indicativo de que a meta de atingir o preço de US$ 200 a ação — cerca de 70% a mais do que vale hoje — é factível pode ser verificado pelo desempenho dos papéis da empresa nos últimos dias. Nesta quarta-feira, 16, por exemplo, tiveram ligeira alta de US$ 0,13, para US$116,41, apesar da notícia de que um bug levou a empresa a atrasar a atualização do software do relógio inteligente Apple Watch.

O financiamento com parcelas mensais de US$ 32 é para a versão de 16 GB do iPhone. Isso inclui a garantia e o direito a atualização para o mais recente aparelho no período de um ano.

Atualmente, apenas 10% a 15% dos usuários do iPhone compram o smartphone diretamente da Apple. Isso dá as operadoras de telefonia móvel condições de controlar os preços, sendo que muitas passaram a reduzir os subsídios aos consumidores e a repassar preço do aparelho praticamente cheio para os usuários.

Deixe seu comentário